Madeira acompanha o país na queda de desemprego registado

Apesar do aumento mensal de 1,5%, em termos homólogos diminuiu 5,7% em Dezembro para 15.324 pessoas inscritas

23 Jan 2020 / 15:21 H.

O desemprego registado em Dezembro de 2019 fixou-se em 15.324 pessoas sem trabalho na Região Autónoma da Madeira, aumentando 1,5% face a Novembro, mas apresentando uma diminuição de 5,7% comparativamente a Dezembro de 2018. Em ambos os casos, os números da RAM acompanham a tendência nacional.

Aliás, face a Novembro do ao passado, o mês seguinte em todo o país teve uma média de crescimento de 1,5% para 310.482 desempregados registado, enquanto que, comparado com Dezembro do ano anterior diminuiu 8,4%.

Em termos de regiões, destaque para os Açores que face a Novembro é a única região a apresentar diminuição, ainda que ligeira (-0,2%), ficando o Algarve com a ‘fava’ do maior aumento (12,3%). No que toca aos valores homólogos, o Norte apresentou a maior diminuição (-10%), enquanto a menor quebra foi no Algarve (-1,2%).

Comparativamente, temos outras duas notas de realce: a Madeira tinha mais do dobro dos desempregados dos Açores (6.982), significando por isso um peso muito maior que a outra região insular no total do desemprego registado, com 4,9% para a RAM e 2,2% para a RAA. Há um ano, o peso da Madeira ascendia a 4,8% do total, tendo por isso aumentado 0,1% em um ano, significando que o desemprego diminuiu menos aqui do que noutras regiões, apesar da quebra homóloga, nomeadamente mantendo um peso maior do que o Alentejo (4,8% agora e 4,7% antes), sendo o ‘campeão’ do crescimento do peso foi o Algarve (de 5,8% para 6,3%).

Os dados foram divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), entidade nacional.

Dados do IEM destacam quebra de metade da oferta

Do lado da Região, o Instituto de Emprego da Madeira analisa os dados realçando menos 921 inscritos em Dezembro de 2019 face ao período homólogo e o aumento de mais 223 face a Novembro.

Mas há mais: “Contabilizam-se ainda 2.063 desempregados a participarem em programas de emprego e 177 inscritos a frequentarem um curso de formação profissional, num total de 2.240 ocupados.”

Diz ainda o IEM que “à semelhança de anos anteriores, o mês de Dezembro evidencia uma redução dos movimentos registados ao longo do mês face aos restantes meses do ano, seja em termos de novas inscrições de desempregados (-38,5% face a Novembro 2019), de ofertas de emprego captadas (-46,9%) ou de integrações no mercado de trabalho (-26,7%)”, destaca.

Já “face ao mês homólogo salienta-se uma redução significativa do número de novas inscrições (-98 desempregados; -10,7%)”, enquanto que as “ofertas de emprego mantêm o volume de Dezembro de 2018, registando-se apenas menos 3 ofertas (-2,4%), enquanto as integrações no mercado de trabalho apresentam uma diminuição mais expressiva (-38 integrações; -8,9%)”, conclui.