‘Liceu’ participa no ‘Parlamento dos Jovens’

18 Set 2019 / 11:23 H.

A Escola Secundária Jaime Moniz irá participar no projecto ‘Parlamento dos Jovens’. Uma iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, que culmina com a realização de duas Sessões Nacionais no Parlamento.

O tema deste ano é ‘Violência doméstica e no namoro: como garantir o respeito e a igualdade?’ e no ‘Liceu’ o projecto é coordenado pelas docentes Alzira Mendes e Andreia Almeida.

“Vivemos numa era em que os nossos alunos, constantemente bombardeados com informação, precisam desenvolver a capacidade de analisar essa mesma informação, numa perspectiva crítica e analítica, para, assim, poderem contribuir para a resolução de questões que afectam o presente e o futuro individual e colectivo. É necessário que os nossos jovens, tendo em conta a conjectura actual, sejam capazes de argumentar na defesa das suas ideias, sempre com respeito pelos valores da tolerância e da solidariedade”, realçam as coordenadoras.

Podem inscrever-se para participar no Parlamento dos Jovens todas as escolas dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, do universo do ensino público, particular e cooperativo, abrangendo o continente, as Regiões Autónomas e os círculos da Europa e de Fora da Europa. A decisão de inscrição cabe à direcção de cada escola, em articulação com o conselho pedagógico.

O programa desenvolve-se em várias fases ao longo do ano lectivo, que são semelhantes para as sessões do ensino básico e do ensino secundário. Após as sessões escolares e regionais, as actividades culminam com a participação numa sessão nacional, na Assembleia da República, onde será aprovada a recomendação final sobre o tema em debate.

Fundado em 1995, o Parlamento dos Jovens tem como objectivos: incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política; sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afectam o seu presente e o futuro individual e colectivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político; dar a conhecer o significado do mandato parlamentar e o processo de decisão da Assembleia da República, enquanto órgão representativo de todos os cidadãos portugueses; incentivar as capacidades de argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria.

Outras Notícias