Governo Regional presta louvor público a 30 entidades e profissionais pelo serviço prestado no acidente do Caniço

13 Mai 2019 / 17:00 H.

Entidades ligadas ao socorro, emergências e Saúde, mas também ao turismo, às línguas e funerárias, assim como um grupo de populares anónimos, estão entre as 30 entidades e profissionais envolvidos nas operações de socorro às vítimas do trágico acidente do Caniço, formalmente elogiadas pelo Governo Regional, esta segunda-feira, através do Jornal Oficial da RAM (JORAM).

Foi no último Conselho de Governo que o executivo regional tomou a decisão de elogiar formalmente as diversas entidades e profissionais que, de algum modo, prestaram apoio nas operações de socorro às vítimas do trágico acidente com um autocarro de turismo, no Caniço, que vitimou mortalmente 29 pessoas e deixou outras 27 feridas: “Na sequência desta lamentável tragédia foram accionados de forma rápida todos os meios de socorro, de emergência, resgaste e de apoio necessários para dar resposta cabal à gravidade da situação”, lê-se no JORAM entre as várias justificações.

Mencionando as “circunstâncias adversas com que se depararam as equipas de socorro e emergência em termos de acesso ao terreno onde se encontrava o autocarro acidentado”, assim como “a dificuldade em torno do resgate dos feridos e retirada das vítimas mortais”, sublinha o executivo que “a prontidão de resposta demonstrou a capacidade e competência de todos os profissionais envolvidos nesta operação”.

O Governo Regional lembra que “a eficácia e a rápida actuação de todas as entidades envolvidas foi reconhecida e referenciada, no âmbito regional, nacional e internacional”, sem esquecer, naturalmente, de elogiar o do Serviço de Saúde da Região e a coordenação de todas as entidades envolvidas, locais e regionais. Assim como agradece, também, o “desempenho dos profissionais da comunicação social, que, com rigor e neutralidade, acompanharam a situação, reportando dentro do possível, com serenidade, toda a informação à população”.

O Governo Regional recorda também que “toda a dinâmica e logística do procedimento de repatriamento das vítimas mortais decorreu com a máxima celeridade possível” e que “o espírito de missão e dedicação profissionais e sentido de serviço público, merecem a estima e o reconhecimento por parte do Governo Regional da Madeira”.

Daí que tenha resolvido “louvar publicamente a prontidão e a competência de todas as entidades e profissionais envolvidos na operação de socorro, emergência, resgate e apoio às vítimas do trágico acidente, ocorrido no dia 17 de abril de 2019, na freguesia do Caniço, que ficará para sempre na memória colectiva da população”.

A lista:

Associação de Promoção da Madeira;

Autoridade de Saúde do Município do Funchal - Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM;

Direcção Regional do Turismo;

Direcção Regional de Administração da Justiça - Conservatória do Registo Civil do Funchal;

Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira, E.P.E.;

Serviço Regional de Protecção Civil, IP-RAM - Serviço de Emergência Médica Regional (SEMER), Equipa Medicalizada de Intervenção Rápida (EMIR);

Força Aérea Portuguesa;

Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses - Gabinete Médico-Legal e Ciências Forenses do Funchal;

Corporações de Bombeiros de Santana, Machico, Santa Cruz, Sapadores Funchal, Voluntários Madeirenses e Câmara de Lobos;

Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação da Madeira;

Polícia de Segurança Pública;

Agências Funerárias - Garcês, Funchalense, Alma Grande e Servilusa;

Academia de Línguas da Madeira;

Guias Intérpretes;

Profissionais dos órgãos de comunicação social;

Grupo Sousa;

SANAS;

Grupo de cidadãos anónimos cuja voluntariedade é de realçar.