Edifícios licenciados cresceram quase 100% na Madeira

Dados referentes ao 4.º trimestre de 2018 comparados com o período homólogo

15 Mar 2019 / 13:57 H.

Os edifícios licenciados em Portugal aumentaram 28,8%, enquanto os edifícios concluídos cresceram 18,8%. Na Madeira, os licenciamentos quase duplicaram, ascendendo a +98%, enquanto os concluídos aumentaram 9,9%. Os dados foram divulgados hoje pelo INE, referentes ao 4.º trimestre de 2019.

Assim, no último trimestre do ano passado, disparou de forma assinalável em todas as regiões face ao período homólogo (+18,6% no 3.º trimestre de 2018), correspondendo a 5,6 mil edifícios. Os edifícios licenciados para construções novas cresceram 29,9% (+20,4% no 3º trimestre de 2018) e o licenciamento para reabilitação aumentou 22,4% (+8,6% no 3º trimestre de 2018). Os edifícios concluídos registaram um acréscimo de 18,8% (+12,3% no 3º trimestre de 2018), perfazendo 4 mil edifícios.

Comparativamente com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados no país cresceu 4,4% (-6,5% no 3º trimestre de 2018) e o número de edifícios concluídos aumentou 4,8% (+8,2% no 3º trimestre de 2018).

No total do ano de 2018 foram licenciados 22,1 mil edifícios e concluídos 15,0 mil edifícios, correspondendo a acréscimos de 18,5% e 16,1%, respetivamente, face ao ano anterior (+9,9% e +22,1%, pela mesma ordem, em 2017).

Diz o INE que “todas as regiões do país apresentaram variações positivas face ao período homólogo nos edifícios licenciados. As variações mais elevadas registaram-se na Região Autónoma da Madeira (+98%), Área Metropolitana de Lisboa (+71,7%) e Algarve (+38,7%). A variação homóloga mais baixa foi observada na Região Autónoma dos Açores (+8,1%)”.

Já no licenciamento para construções novas, “todas as regiões apresentaram igualmente variações homólogas positivas, com destaque para a Região Autónoma da Madeira (+142,3%; +37 edifícios), a Área Metropolitana de Lisboa (+87,3%; +324 edifícios) e a região do Algarve (+63,7%; +65 edifícios)”, sendo que também no licenciamento para reabilitação de edifícios “todas as regiões apresentaram igualmente variações homólogas positivas, com destaque para a Região Autónoma da Madeira (+54,5%) e para a região Centro (+45,4%)”. Ou seja, nestes três indicadores, a Madeira suplanta as médias do país.

O único indicador negativo na RAM foi nos licenciamentos em construções novas para habitação familiar, que a nível nacional corresponde a um aumento de 53,5% face ao 4º trimestre de 2017, +19,0 p.p. face à variação registada no trimestre anterior. “A Região Autónoma da Madeira foi a única a apresentar uma variação negativa nesta variável face ao trimestre homólogo (-0,9%). As restantes regiões apresentaram uma variação positiva neste indicador, com destaque para o Algarve (+75,2%), o Alentejo (+73,6%) e o Norte (+61,1%)”, acrescenta.

Em Portugal, no 4º trimestre de 2018, observou-se um acréscimo de 31,8% na área total licenciada, em termos homólogos. “Todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas nesta variável, destacando-se o Algarve (+64,2%) e a Área Metropolitana de Lisboa (40,0%)”, diz. Na Madeira a área total ascendeu a 40.989 m2 ou um aumento de 26,2%.

Nas obras feitas, o número total de edifícios concluídos (construções novas, ampliações, alterações e reconstruções) registou um acréscimo de 18,8% face ao 4º trimestre de 2017. “Neste período estima-se que tenham sido concluídos 4 mil edifícios em Portugal, correspondendo na sua maioria a construções novas (73,2%), das quais 71,4% tiveram como destino a habitação familiar.

“A região do Algarve foi a única a apresentar uma variação homóloga negativa nos edifícios concluídos (-0,6%). As restantes regiões apresentaram variações homólogas positivas, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (+42,8%) e para o Alentejo (+24,2%)”. Na Madeira foram concluídos 29.904 m2 de área total, mais 12,7%.

“As obras concluídas em construções novas em Portugal aumentaram 19,8% face ao 4º trimestre de 2017 e as obras de reabilitação cresceram 16,0%. Em comparação com o trimestre anterior, as obras concluídas para construções novas cresceram 4,8% e as obras de reabilitação aumentaram 4,7%”, aponta o INE. “As obras concluídas em construções novas apresentaram uma variação homóloga negativa na região do Algarve (-5,0%). As restantes regiões apresentaram variações homólogas positivas, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (+54,4%), a Região Autónoma da Madeira (+27,5%), o Alentejo (+27,1%) e a Região Autónoma dos Açores (+27,0%)”.

Já no que diz respeito às “obras concluídas para reabilitação, apenas a Região Autónoma da Madeira apresentou uma variação homóloga negativa (-12,9%)”, destaca. “As restantes regiões registaram variações homólogas positivas, destacando-se o Norte (+20,6%), Centro (+19,3%) e Alentejo (+15,5%)”.

Refira-se ainda que no 4º trimestre de 2018 foram concluídos 3,3 mil fogos em construções novas para habitação familiar, correspondendo a um acréscimo de 26,0% face ao 4º trimestre de 2017 (+52,3% no 3º trimestre de 2018). Com excepção do Alentejo (-2,3%), todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas, destacando-se a Área Metropolitana de Lisboa (+46,1%), a Região Autónoma da Madeira (+38,1%) e a Região Autónoma dos Açores (+32,8%)”.

Outras Notícias