Arquidiocese de Évora diz que D. Maurílio Gouveia se encontra em “situação terminal”

18 Mar 2019 / 12:15 H.

O arcebispo de Évora publicou na sua conta do Twitter, o estado de saúde do antigo arcebispo. D. Maurílio Gouveia, natural da Madeira, e que reside actualmente na Região.

D. Francisco José Senra Coelho, deixou a seguinte nota: “Dirijo-me à Comunidade Arquidiocesana de Évora para comunicar que o nosso muito estimado Arcebispo Emérito de Évora, D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, se encontra em situação terminal após doença longa. Desde há dois dias a situação da sua saúde tornou-se crítica. Vive uma agonia longa e lúcida, com total consciência e impressionante serenidade. O Senhor D. Maurílio, está com Maria, em constante e absoluta União a Deus e repete oferecimentos do seu sofrimento pela Igreja e pela nossa querida Arquidiocese de Évora que ele ama e dedicadamente serviu.

Peço orações nesta hora solene da vida de D. Maurílio a todos os Sacerdotes, Diáconos, Consagrados(as), Seminários, Ordens Contemplativas, Famílias cristãs, Paróquias e Movimentos Eclesiais. Que Nossa Senhora a quem ele dedicou todo o seu Amor filial, o console, conforte e conduza nesta provação. Para ele, a certeza do nosso Amor filial e da nossa gratidão.”

De acordo com a Diocese do Funchal, D. Maurílio ingressou no Seminário Diocesano do Funchal, vindo a receber a ordenação sacerdotal em 4 de Junho de 1955. Desenvolveu o seu ministério presbiterial na diocese madeirense, desempenhando entre outros cargos, o magistério de professor. Em 26 de Novembro de 1973 foi eleito bispo titular de Fabiona, nomeado pelo Papa Paulo VI, para Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa. Foi ordenado bispo na Sé Catedral do Funchal, em 13 de Janeiro de 1974.

Em 22 de Março de 1978 foi nomeado arcebispo titular de Mitilene e vigário-geral do Patriarcado, cargo que desempenhou até 8 de Setembro de 1981, quando foi nomeado por João Paulo II, para a suceder a D. Frei David de Sousa como Arcebispo de Évora. Tomou posse da Arquidiocese, entrando solenemente na Catedral, em 8 de Dezembro de 1981. Desde então tem vindo a desempenhar um importante papel pastoral na arquidiocese alentejana. Em 2007, ao atingir o 75 anos de idade, segundo a lei canónica, solicitou ao Papa a sua resignação por limite de idade.Em 8 de Janeiro de 2007 foi anunciado o nome do seu sucessor, ficando no cargo de Administrador Apostólico até à tomada de posse do novo Arcebispo.

Outras Notícias