2018 foi “melhor ano” da década, mas Teófilo Cunha relembra dificuldades no acesso aos fundos da UE

25 Mai 2019 / 11:01 H.

“Desde o mandato anterior até ao final de 2018 já investimos 6,1 milhões de euros em obras, sendo o último ano o melhor dos últimos 10 anos, 2,6 milhões”, revelou Teófilo Cunha, na sua intervenção no âmbito das Comemorações do Dia do Concelho.

Não obstante, o presidente da Câmara de Santana reconheceu que “não será possível iniciar alguns dos investimentos que desejamos, porque continuamos com dificuldade aceder aos fundos europeus para realizarmos os mesmos”.

Ao presidente do Governo Regional o autarca do CDS relembrou o pedido de “um regime fiscal diferenciado para a costa Norte da Madeira” como “ferramenta para criar postos de trabalho, fixar população e combater a desertificação”.

Outro pedido em jeito de recado dirigido a Miguel Albuquerque foi que “os municípios tem de saber no próximo quadro comunitário qual é o valor/cota que lhes será atribuído” a exemplo dos Açores, comparou.

Teófilo Cunha não deixou também de reconhecer “as relações institucionais e de colaboração tem sido as melhores e desejamos que assim continuem” desejou.

De momento discursam partidos com assento na Assembleia Municipal.