Guiné-Bissau solidária com famílias das vítimas

20 Out 2017 / 19:04 H.

O Governo da Guiné-Bissau solidarizou-se hoje com as famílias das vítimas dos incêndios registados domingo em Portugal, que provocaram 44 mortos e cerca de 70 feridos.

“Neste momento de profunda dor e consternação, o Governo e o povo guineense, inclinam-se diante da memória das vítimas do incêndio e do povo português em geral, apresentando ao Governo português e às famílias enlutadas, as nossas mais sentidas condolências”, refere, em comunicado hoje enviado à Lusa, o Executivo guineense.

No comunicado, o Governo refere também ter a certeza que os portugueses vão ultrapassar a “chocante tragédia” e reconstruir a zona atingida, sob a “sábia liderança do Governo português que actualmente dirige o país”.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 44 mortos e cerca de 70 feridos, mais de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, em junho, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Tópicos