E... “bico Calado”!

08 Nov 2017 / 02:00 H.

O novel Chefe, de facto, do Governo Regional chegou e já colocou o seu Executivo a atender aos apetites dos lóbis de sempre. Fez com que aparecessem, do nada, 26 milhões de euros para concluir estradas e vias-rápidas que, os seus antecessores, Sérgio Marques, Rui Gonçalves e Miguel Albuquerque, há cerca de um ano, juravam a pés juntos não ser possível concluir. Quando a semana passada perguntei a Albuquerque, no Parlamento, o que tinha mudado para que agora já seja possível levar a cabo tais obras, impossíveis há um ano, desviou o assunto e fez-se de desentendido. Não acho que as populações dessas zonas não mereçam ter infra-estruturas e vias de acesso melhoradas. Mas numa altura em que se constata que os Bairros de Habitação Pública, dependentes do Governo, estã a cair aos bocados e precisam de intervenção urgente, quando é flagrante o estado de degradação acelerada do Hospital dos Marmeleiros, necessitando de rápida remodelação, quando o Governo Regional não tem verbas para avançar com as expropriações dos terrenos do novo Hospital ou para lançar o concurso público internacional para a sua construção – razões pelas quais não pode vir ainda dinheiro da República –, quando são recorrentes as notícias que dão conta da falta de tratamentos para doentes oncológicos e com outras doenças crónicas e graves, o mínimo que se exigia era que fossem estabelecidas prioridades e se desse primazia à resolução de problemas bem mais complicados e cuja persistência coloca em causa, não raras vezes, o bem-estar e, no limite, a própria saúde das pessoas. Claro que a prioridade às grandes obras movimentam muitos mais milhões e satisfazem muito mais os apetites dos tais lóbis, que ‘já salivam’ com a entrada em cena do ‘governante-empreiteiro’. Claro que as outras prioridades mais sociais, porventura, menos lucrativas para os tubarões que espreitam, são meros “peanuts” que em nada engrossam os apetites insaciáveis dos senhorios da Madeira Nova, que regressam em força. Não é à toa que o inquilino da Rua do Quebra Costas saiu maravilhado da tomada de posse de tais figuras. Apesar de que, mais do que um regresso ao jardinismo, este promete ser, de novo, o tempo áureo da tubaranagem sôfrega que continuará a impor ao Governo os seus verdadeiros intentos. E... “bico Calado”!

Roberto Almada

Tópicos