Produtor de papel higiénico chileno começou a indemnizar 12,5 milhões de pessoas

Chile /
02 Ago 2018 / 08:32 H.

O maior produtor de papel higiénico do Chile começou a indemnizar com 9,4 euros cada um dos residentes chilenos com mais de 18 anos, num total de 12,5 milhões de pessoas, após condenação por cartelização no setor.

“Não é muito, mas entre nada e sete mil pesos chilenos (9,4 euros) que podem ser usados, acho bom”, disse Andrés Antilão à agência de notícias France-Presse, à saída do Banco Nacional, na quarta-feira, onde os primeiros clientes lesados começaram a recolher o dinheiro.

Qualquer residente permanente, chileno ou estrangeiro, com mais de 18 anos de idade tem direito a receber até setembro sete mil pesos chilenos da empresa CMPC Tissue que, durante dez anos, em parceria com a SCA Chile, teve práticas de “cartel para partilhar o mercado e fixar os preços”, explicou a acusação.

Ao todo, os dois grupos controlam 90% do mercado nacional de papel higiénico.

A CMPC Tissue vai ter de pagar no total 150 milhões de dólares (128,5 milhões de euros) em indemnizações, o equivalente a 78% dos seus lucros, no período entre 2000 e 2011 onde se confirmou a prática do crime de preços combinados.

“Este é um processo histórico e sem precedentes” , disse o presidente da Associação de Consumidores e Utilizadores (ODECU), Stefan Larenas, durante uma conferência de imprensa.

A indemnização foi fixada em maio passado pelo Supremo Tribunal do Chile.