Moscovo assegura que aviões comerciais dos EUA ainda podem sobrevoar o seu espaço aéreo

19 Abr 2018 / 01:23 H.

As companhias aéreas norte-americanas ainda estão autorizadas a sobrevoar o espaço aéreo russo, assegurou ontem o ministério dos Transportes russo, apesar de ter expirado na terça-feira um acordo entre Moscovo e Washington sobre corredores aéreos.

“O ministério dos Transportes da Federação da Rússia confirma que os voos das companhias aéreas americanas sobre o território russo ainda estão autorizados, segundo o esquema existente, até que decorram novas negociações”, declarou à agência noticiosa France-Presse um porta-voz do ministério, Timour Khikmatov.

“Esta semana, enviámos aos nossos colegas americanos uma proposta para negociar sobre este assunto. A data de negociações ainda não está assente. Aguardamos uma reposta dos nossos colegas americanos”, acrescentou.

No entanto, o Departamento de Estado norte-americano anunciou na terça-feira que as companhias aéreas do país começaram a desviar os seus aviões do espaço aéreo russo, algumas horas antes de expirar o acordo.

Segundo a porta-voz da diplomacia norte-americana, Heather Nauert, o embaixador dos EUA em Moscovo, Jon Huntsman, estava a tentar desbloquear a situação.

Foi ainda indicado que responsáveis da aviação civil russa deveriam ter participado esta semana em discussões no departamento de Estado em Washington, mas anularam a vista. Segundo Nauert, não foi fornecida qualquer explicação para a anulação desta deslocação.

O ministro russo dos Transportes, Maxim Sokolov, afirmou entretanto que Moscovo se prepara para examinar as medidas de retaliação face aos Estados Unidos no sector, em resposta às sanções norte-americanas.

“Estamos em vias de estudar as medidas adequadas que possam ser tomadas e incluindo no sector dos transportes, em resposta às sanções”, afirmou Sokolov, citado pelas agências russas.

O ministro sublinhou no entanto que está fora de causa a proibição total do tráfego de aviões norte-americanos.

“Não será correcto referirmo-nos a uma proibição do tráfego, isso iria contra as obrigações internacionais adoptadas pelo nosso país”, incluindo no âmbito do Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), assinalou.

Dezenas de voos comerciais norte-americanos atravessam diariamente o espaço aéreo russo para atingir mais rapidamente os seus destinos na Ásia, mas o acordo entre os dois países que concede esta autorização expirou às 23h59 de terça-feira.

Outras Notícias