“Remodelação resulta da necessidade de melhoramos a eficácia do Governo”

12 Out 2017 / 15:42 H.

Miguel Albuquerque assumiu há pouco “inteira responsabilidade” na remodelação do Governo. “Esta decisão resulta na necessidade de melhorarmos a eficácia do Governo em termos governativos”, explicou, à margem do seminário ‘Direito do Desporto e Políticas Desportivas”, fazendo também questão de “agradecer aos secretários cessantes pelo belíssimo trabalho que fizeram”.

“É preciso fazer um exercício de memória e recordar que tivemos dois anos muito difíceis, nos quais tivemos de resgatar a Região de um plano de ajustamento. Na altura em que chegámos ao Governo, o desemprego era de 15.8% na Região, não tínhamos autonomia decisória em termos de finanças públicas nem de financiamento e tínhamos dívidas assoberbantes para pagar. Só em medicamentos em atraso tínhamos 47 milhões para pagar, mais 200 milhões só no SESARAM. Todo este trabalho foi feito, saímos do plano de ajustamento económico, baixamos o desemprego, conseguimos que a Região retomasse o seu crescimento económico e, neste momento, como estamos numa nova fase temos de adaptar a estrutura organizativa do governo às necessidades da conjuntura”, explicou Miguel Albuquerque.

Questionado se algum dos secretários cessantes colocou o lugar à disposição, o presidente do Governo Regional disse que não falava dessa questão. “Os secretários saíram com o cumprimento da sua missão, fizeram um trabalho belíssimo e agradeço publicamente para agradecer. Esta decisão, da minha responsabilidade, é uma necessidade política, de adaptação a uma nova conjuntura e realidade. Não há aqui nenhum drama. Nós atravessámos um cabo muito difícil de transpor. Foi um trabalho muito árduo we penso que neste momento estamos num novo ciclo. O ciclo de expansão, de crescimento, que exige, obviamente, um bom governo”, vincou.

Outras Notícias