POT tem prazo de 10 anos e limite de 40 mil camas

20 Abr 2017 / 12:33 H.

Eduardo Jesus está no parlamento regional a apresentar o Programa de Ordenamento Turístico (POT), um documento destinado aos próximos 10 anos e que prevê um máximo de 40 mil camas de hotelaria, excluindo a oferta de alojamento local.

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura destaca o crescimento do sector do turismo, mas destaca a importância de preservar as características principais do destino e o ordenamento do sector.

Sobre o limite de camas, recorda que o o POT em vigor, elaborado em 2002, previa um limite de 39 mil camas que nunca foi atingido. Em 2012, a Região tinha 30.170 camas, sendo 28.114 na Madeira e 2.056 no Porto Santo. Em 2016, ano de excelentes resultados de ocupação, a Região tinha atingido, apenas, 79% do previsto no POT.

O programa deverá ser avaliado de 30 em 30 meses e prevê medidas de monitorização, nomeadamente ao nível do crescimento do alojamento local.

O POT prevê uma acção alargada a todos os concelhos e adapta as novas modalidades de alojamento e de actividades turísticas.

Outras Notícias