Cerca de um terço dos madeirenses no ensino superior provém do Liceu

A Jaime Moniz é a escola que coloca o maior número de alunos nas faculdades de medicina portuguesas

14 Set 2017 / 11:22 H.

A Escola Secundária Jaime Moniz (ESJM) divulgou, através de um comunicado dirigido à imprensa, os resultados alcançados pelos seus alunos no concurso nacional de acesso ao ensino superior 2017. A instituição “congratula-se com os excelentes resultados alcançados”, nomeadamente por “ter contribuído pelo acesso de 32% dos alunos madeirenses no ensino superior”, ou seja, cerca de um terço dos estudantes da Região que ingressaram na universidade.

Segundo a mesma fonte, dos 479 alunos que apresentaram candidatura ao ensino superior 450 foram colocados na 1ª fase, ou seja, 94% desses mesmos alunos. De referir que as percentagens alcançadas, quer a nível regional, quer a nível nacional foram, respetivamente, de 93% e de 85,7%. Relativamente ao ano anterior, um acréscimo de 27 alunos colocados na 1ª fase. Na Universidade da Madeira foram colocados 103 alunos (23%), enquanto nas Universidades do Continente foram colocados 347 (77%).

Mais alunos em Medicina

No que toca às áreas de estudo, verificou-se “um reforço de alunos em medicina”, tendo passado de 46 para 48 alunos. “A Jaime Moniz reforça a sua posição de ser a escola pública e privada que coloca o maior número de alunos nas faculdades de medicina das universidades portuguesas”, refere o comunicado. Destes alunos, 40 foram colocados em universidades do continente (ano anterior foram 33) e 8 no ciclo básico de medicina da Universidade da Madeira (ano anterior 13).

No geral a área da Saúde (que inclui, além da Medicina, áreas como Medicina Veterinária e Dentária, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia), foi a área de com maior número de alunos colocados na 1ª fase: 111 alunos. Seguiram-se-lhe: as Engenharias (Espacial, Informática, Mecânica, Biomédica, Electrónica e de Computadores, Civil) com 78 alunos colocados; as Ciências Empresariais (Economia, Gestão) com 75; as Línguas e Relações Empresariais e Ciências da Cultura com 52; as Humanidades: (História, Filosofia, Sociologia) com 35; Direito com 25; Ciências do Desporto com 19; Ciências da Educação e Cultura com 18; e, por fim, as Artes com 13 alunos colocados na 1ª fase.

No quadro do desempenho positivo dos seus alunos, a Direcção da ESJM destaca ainda que um estudante do Liceu, com média de secundário de 19 valores e com nota de ingresso de 18,8 valores, entrou no curso de engenharia aeroespacial, “uma das licenciaturas que exige as notas mais elevadas, pelo contingente geral e na primeira opção de candidatura”.

Outras Notícias