Suspeitas de fraude no futebol belga levam a investigações em sete países

11 Out 2018 / 04:21 H.

A polícia realizou ontem cerca de 60 buscas em sete países europeus por suspeitas de fraudes relacionadas com transferência de jogadores e manipulação de resultados na liga de futebol da Bélgica, anunciou o ministério público belga.

De acordo com o comunicado, as buscas mobilizaram 220 polícias na Bélgica, França, Luxemburgo, Chipre, Montenegro, Sérvia e Macedónia, levando à detenção para interrogatório de um grande número de pessoas, cujas identidades não foram reveladas.

Um porta-voz do ministério público confirmou à agência AFP, a detenção de Mogi Bayat, um dos empresários de jogadores mais influentes da Bélgica.

A instância judicial refere que as “investigações abrangem atividades de uma rede criminosa, nomeadamente, branqueamento de capitais e corrupção”.

Segundo a imprensa belga, a polícia terá realizado buscas em casas de dirigentes, empresários, jogadores, árbitros, treinadores e jogadores.

A imprensa assegura que foram realizadas buscas em vários clubes, designadamente, FC Brugge, Anderlecht e Standard Liége, o único que já confirmou a presença da polícia nas suas instalações.

A investigação tem como base um relatório da Unidade de Fraude Desportiva da Polícia Federal, de 2017, que revelou indícios de transações suspeitas na principal competição belga de futebol.

Outras Notícias