Marine Le Pen já não vem a Portugal

Web Summit retira convite à líder da Frente Nacional francesa, após a polémica

Lisboa /
15 Ago 2018 / 12:41 H.

Depois da polémica em torno do convite da Web Summit à líder da Frente Nacional francesa, o responsável pela organização do evento decidiu retirar o convite.

Na rede social Twitter, Paddy Cosgrave explica que durante a noite teve muitas reacções à presença da líder do partido de Extrema Direita e, com base nessas reacções, e também em conselhos que recebeu que o responsável percebeu que “a presença dele é desrespeitosa, em particular para o país anfitrião”.

Anteriormente, o Ministério da Economia havia afastado a responsabilidade do convite do Governo português, dizendo que a responsabilidade dos convites era da organização, que por sua vez esclareceram que se o governo pedisse, o convite seria cancelado.

Decisão que a organização vem agora anunciar, mas por iniciativa própria.

Na segunda-feira, a associação SOS Racismo exigiu que as entidades envolvidas na organização da Web Summit assumam uma posição pública sobre o convite feito à líder do partido francês Frente Nacional, Marine Le Pen, e que esta seja desconvidada.

Em comunicado, a SOS Racismo sublinhou que “o racismo não é uma opinião” e que, por isso, condena que a líder da extrema-direita francesa tenha sido convidada para estar presente como oradora na Web Summit.

No site do evento, o nome de Marine Le Pen está entre os oradores convidados da edição deste ano, surgindo um pequeno texto identificando o cargo, formação e os últimos resultados eleitorais da líder do partido francês.

O nome de Marine Le Pen voltou assim a aparecer como oradora no evento, após ter sido inicialmente retirado do site oficial, ainda sem qualquer explicação por parte da organização.