Mantém-se baixa intensidade da gripe em Portugal mas com tendência crescente

23 Jan 2020 / 19:58 H.

A gripe é em Portugal de baixa intensidade mas com tendência crescente, segundo o boletim de vigilância epidemiológica da gripe do Instituto Ricardo Jorge hoje divulgado.

Segundo o boletim, que o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulga habitualmente à quintas-feiras, a taxa de incidência de síndroma gripal foi de 56,24 por 100 mil habitantes.

Os dados referem-se à terceira semana de janeiro, de 13 a 19. Na semana anterior a taxa de incidência era de 44,64 por 100 mil habitantes.

Segundo o boletim, na terceira semana do mês houve um aumento das deteções do vírus da gripe do subtipo A, comparando com semanas anteriores.

Foram detetados 14 casos positivos para o vírus da gripe, 2 do tipo B, 2 do subtipo A-H3e 10 do subtipo A-H1, segundo os dados das Redes Sentinela. A Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe detetou o vírus da gripe do tipo B em 75 casos e do tipo A em 132 casos. Nas 24 unidades de cuidados intensivos que reportam informação foram detetados 13 casos.

Segundo o boletim a mortalidade tem os valores de acordo com o esperado e na região europeia a terceira semana foi também marcada por atividade gripal de baixa intensidade com tendência crescente.