Clima e futebol ‘aquecem’ imprensa nacional

São temas comuns. Nas manchetes destaque para o aumento da factura com os medicamentos, e para mais um caso de suspeita de corrupção investigação

03 Dez 2019 / 09:28 H.

Duas crianças de Sintra foram retiradas à mãe, que foi condenada juntamente com o padrasto acusados de espancar com a colher de pau e a vassoura a menina de dez anos e o menino de oito. O caso faz manchete no Correio da Manhã. A imagem principal é de Zé Luís, jogador do FC Porto num golo de bicicleta que segurou a vitória ao clube. Nesta edição ainda chamada para o presidente da República. Marcelo Garante: “Ninguém esta acima da lei”.

No JN, a manchete remete precisamente para isto, com o juiz do Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro investigado por vender informação privilegiada. O Ministério Público abriu um inquérito, o magistrado diz estar de consciência tranquila. A vitória do Porto por 2-0 ao Paços de Ferreira também está na imagem principal deste matutino. Messi, que venceu a sexta Bola de Ouro e ultrapassou Ronaldo, está a um canto.

O Público dá-lhe maior destaque. “Quatro anos depois, o trono é novamente de Messi”, escreve no cabeçalho. A notícia maior de hoje é a de que Estado gastou mais 180 milhões em medicamentos. A factura sobe para 2,5 mil milhões de euros. Os gastos aproximam-se dos valores de antes da troika. A imagem, o jornal guardou-a para a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas que está a decorrer em Espanha. “Aos 70 anos, as muitas sombras que pairam sobre a NATO’. E uma chamada também para Greta Thunberg.

No Diário de Notícias, Messi ocupa o cabeçalho. O jornal recorda também que Bernardo Silva foi 8.º classificado e João Félix 28.º. A imagem principal destaca a COP 25 (Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas. Jornal diz que refugiados ambientais sofrem tanto como os das guerras. E dedica um dossiê a Greta. Nesta edição uma entrevista a Teresa Damásio, que defende o ensino profissional.

No i, Marinho Pinto despede-se da política, avança o jornal. “Não se consegue mudar nada em Portugal”, afirma o líder do Partido Democrático Republicano (PDR). “Temos uma classe política medíocre e oportunista”, acrescenta. Greta está igualmente na imagem deste jornal. Será recebida por Medina, mas não por Marcelo, escreve o matutino. Nesta edição também uma conversa com o escritor Jeff Kinney, autor de ‘O diário de um banana’.

“Caixa Geral de Depósitos tem 200 milhões para o digital, mas ‘não somos todos millennials’”, diz a notícia com a imagem de Maria João Carioca, administradora da CGD. A manchete é que o Novo Banco pede insolvência de dona da falida Prebuild. Uma sondagem revela que os socialistas estão em queda.

Nos desportivos, os prémios da noite passada, passam quase ao lado e a jornada do campeonato nacional destaca-se. Maravilha, escreve A Bola, sobre a vitória do FC Porto. “Varandas puxa orelhas”, numa referência à intervenção de varandas após o jogo do Sporting em Barcelos. O Jogo puxa também a vitória do Porto para principal. Volta a Portugal, escreve, sobre o golo de bicicleta.