Número de mortos em inundações na Indonésia sobe para 58 mortos e 74 feridos

18 Mar 2019 / 08:04 H.

O número de mortos em inundações na Indonésia subiu para 58 e o de feridos para 74, segundo um novo balanço divulgado hoje pelas autoridades sobre as cheias na província de Papua, no leste do país.

O anterior balanço apontava para 50 mortos e 59 feridos.

As inundações e os deslizamentos de terra destruíram estradas e pontes em várias áreas do distrito de Jayapura, na província de Papua, após dias de chuvas torrenciais, prejudicando os esforços de resgate, disse o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho.

Nugroho disse que 58 corpos foram retirados da lama e dos destroços de casas. Outras 74 pessoas foram hospitalizadas, muitas com fraturas e ferimentos na cabeça.

O responsável frisou que o número de mortos e feridos provavelmente iria aumentar, já que as equipas ainda não tinham tido acesso a muitas áreas afetadas.

“Estamos sobrecarregados com muitos feridos”, disse o chefe do departamento de saúde de Jayapura, Haerul Lee, acrescentando que algumas instalações médicas foram atingidas por cortes de energia.

O porta-voz militar da Papua, o coronel Muhammad Aidi, informou que as equipas de resgate salvaram dois bebés feridos que ficaram presos por mais de seis horas. Os pais de um dos bebés morreram.

O pior caso aconteceu no subdistrito Sentani, onde após o deslizamento de terra um rio transbordou, atingindo os moradores num dilúvio de água, troncos e detritos pesados, disse o chefe da agência local de gestão de desastres.

Martono, que tem apenas um nome, disse que equipas de resgate retiraram mais de quatro mil pessoas em abrigos temporários, já que mais de 300 casas foram danificadas.

As chuvas sazonais provocam frequentes deslizamentos e inundações todos os anos na Indonésia, uma cadeia de 17 mil ilhas e ilhéus onde milhões de pessoas vivem em áreas montanhosas ou perto de planícies.

Também no domingo, foi registado um terramoto na ilha de Lombok que provocou um deslizamento de terra. O Serviço Geológico dos EUA disse que o sismo teve uma magnitude de 5,5 e atingiu uma profundidade de 23 quilómetros.

O abalo foi sentido em toda a ilha, localizada perto de Bali, deixando em pânico os moradores que ainda estão a recuperar de um grande terramoto registado em agosto de 2018, que matou mais de 300 pessoas.

O terramoto de domingo provocou um deslizamento de terra no Monte Rinjani e atingiu dezenas de turistas na cascata de Tiu Kelep, localizada no sopé do vulcão ativo, disse Sutopo Purwo Nugroho, o porta-voz da agência de desastres.

Dois malaios, incluindo uma criança de 14 anos, morreram em resultado do deslizamento de terra.

Nugroho adiantou que as equipas de resgate conseguiram retirar 22 malaios e 14 indonésios do local da cascata, e outros 50 da área montanhosa.

Quarenta e quatro pessoas ficaram feridas no terramoto, incluindo oito malaios, disse Nugroho. Cerca de 500 casas foram danificadas.

A Indonésia fica no “Anel de Fogo do Pacífico” e regista frequentes terramotos e erupções vulcânicas.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse que as Nações Unidas estão disponíveis para ajudar a Indonésia a lidar com estes desastres.

“As Nações Unidas expressaram a sua solidariedade com as autoridades indonésias e estão prontas para trabalhar com elas à medida que respondem às necessidades humanitárias resultantes dos desastres naturais”, afirmou o porta-voz do secretário-geral em comunicado.

Outras Notícias