Manifestantes na Catalunha cortam estradas e o acesso à fronteira com França

18 Out 2019 / 08:47 H.

Grupos de manifestantes cortaram hoje várias estradas da Catalunha entre as quais a N2 próximo da fronteira entre Espanha e a França, disse o Ministério do Fomento.

Hoje realiza-se uma greve geral na Catalunha, decretada pelos sindicatos independentistas, na sequência do anúncio da sentença dos políticos implicados no “Processo” e condenados a penas até 13 anos de prisão.

Fontes do governo disseram à EFE que os manifestantes cortaram a AP-7, em ambos os sentidos, na zona de Jonquera (Girona) e a AP-2 está cortada no quilómetro 179, na zona de Lleida.

Encontra-se igualmente cortada a N-249 onde, segundo o Ministério do Fomento, estão a ser queimados pneus no meio da estrada.

Os manifestantes cortaram igualmente a N-2 junto da fronteira com a França.

Na cidade de Barcelona várias artérias foram já parcialmente fechadas à circulação por causa das manifestações que se vão prolongar, previsivelmente, durante todo o dia.

Segundo as autoridades (Guardia Urbana) o trânsito vai ser restringido na Avenida Meridiana e a Ronda del Litoral assim como numa das entradas de Barcelona, em Lobregat.

Os serviços mínimos decretados nos serviços de metropolitano e autocarros, assim como nos comboios da Renfe, funcionavam com normalidade às primeiras horas do dia.

Fontes da empresa Transports Metropolitans de Barcelona (TMB) disseram à agência de notícias EFE que os serviços de metropolitano e autocarro estão a funcionar em “regime de serviço mínimo” e que não se registaram incidentes nos transportes públicos.

Em Girona, um grupo de manifestantes concentrou-se por volta das 06:00 (05:00 em Lisboa) junto da estação ferroviária do comboio de alta velocidade (AVE), mas a zona está protegida por um dispositivo policial.

Perto da estação, os manifestantes vandalizaram a delegação do Ministério das Finanças lançando tinta contra as paredes do edifício.

As “Marchas pela Liberdade” organizadas pelas associações ANC e Òmnium Cultural vão juntar-se às manifestações da greve geral, hoje em Barcelona.

As marchas começaram na quarta-feira em cinco pontos da Catalunha: Girona, Vic, Tàrrega e Tarragona e dirige-se para a capital da região autónoma através de estradas de grande circulação.

Entretanto, a polícia da região autónoma (Mossos d’Esquadra) informou que pelo menos 11 pessoas foram detidas durante a noite na Catalunha.

O balanço provisório diz respeito a detenções efetuadas durante confrontos entre a polícia e manifestantes em Tarragona, Girona e Barcelona.