Fábrica de bolachas na Venezuela incendeia-se porque tentativa de extorsão não foi aceite

11 Jul 2019 / 23:03 H.

A polícia venezuelana confirmou hoje estar a investigar um incêndio na fábrica de Bolachas Puig, uma das mais importantes do país, que deixou 600 pessoas desempregadas.

O incêndio, registado na madrugada de terça-feira, terá sido provocado por um engenho explosivo lançado em represália porque a direção da empresa se terá negado a pagar uma ‘vacuna’ a criminosos para que fosse “poupada”, delito cada vez mais frequente na Venezuela.

As investigações estão a cargo do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC), cujo diretor, Douglas Rico, confirmou que foram recebidas várias denúncias de Bolachas Puig por ameaças telefónicas que exigiam o pagamento de ‘vacuna’ em dólares.

O incêndio afetou, segundo os Serviços de Proteção Civil da Venezuela, 12.000 metros quadrados da empresa, que foi criada há 105 anos e está situada em Tejerías, 70 quilómetros a oeste de Caracas.

A empresa Bolachas Puig produz as tradicionais bolachas Maria, Katty, Rex e ‘Mordisquitos’ [com chocolate, morango e baunilha], bem como produtos integrais e com canela, entre outros.

Outras Notícias