Desabamento de terras em Angola causa pelo menos 13 mortos em mina artesanal de ouro

15 Mar 2019 / 20:38 H.

Um desabamento de terra numa área de exploração artesanal de ouro na província angolana da Huíla provocou hoje pelo menos 13 mortos e existe um número indeterminado de pessoas por resgatar, indica um comunicado do Ministério do Interior de Angola.

Segundo o Ministério, o incidente ocorreu às 08:00 locais (07:00 em Portugal) e as autoridades locais já retiraram 13 corpos, estando em curso operações de resgate, embora o Ministério do Interior angolano refira não existirem sinais de sobreviventes “entre os que pesquisavam ouro ilegalmente”.

“Os trabalhos de resgate permitiram localizar e resgatar 13 corpos, todos do sexo masculino, que posteriormente serão submetidos ao trabalho de reconhecimento. Não havendo, até ao momento, sinais da existência de sobreviventes, as ações de resgate prosseguem, no intuito de se aferir se existem mais corpos no local”, lê-se no comunicado.

O desabamento ocorreu na localidade de Chicuele, no setor de Sangueve, município de Chipindo, numa zona situada a 17 quilómetros da sede municipal.

Segundo o comunicado do Ministério do Interior angolano, uma “equipa de especialistas” da delegação municipal do Interior no Chipindo chegou pouco depois ao local, onde começou as operações de resgate cerca das 09:00 locais.

“Estão em curso diligências para se apuraram as reais causas que estiveram na base do incidente”, refere-se no documento do Ministério do Interior angolano, que lamenta o sucedido e endereça às famílias enlutadas “profundos sentimentos de pesar”, prometendo “todo fazer” para acelerar a compreensão dos factos.