Vice-presidente e secretários mantêm discrição

10 Out 2019 / 17:16 H.

Na sequência do anúncio da composição do Xlll Governo Regional da Madeira, indigitado, esta quinta-feira (10 de Outubro), pelo Representante da República para a Madeira, o DIÁRIO tentou obter reacções por parte dos actuais e futuros elementos do novo executivo madeirense.

A maior parte dos indigitados optou por manter a descrição e escusou-se a tecer comentários.

Foi o caso de Pedro Calado que, sem surpresas, manteve a vice-presidência. O governante indicou que “não era a melhor altura” para responder a este tipo de questões.

O mesmo sucedeu com a Secretaria da Inclusão e Assuntos Sociais. Augusta Aguiar, até à presente data Presidente do conselho directivo do Instituto de Segurança Social da Madeira, segue o exemplo da sua antecessora Rita Andrade, não havendo portanto qualquer reacção à sua indigitação por parte daquele organismo após o contacto do DIÁRIO.

Do mesmo modo, Jorge Carvalho, que mantém a pasta da Educação, disse que “não vai comentar”.

No que toca ao Turismo, Paula Cabaço, agora de saída para a presidência da APRAM - Administração dos Portos da Madeira, também preferiu remeter-se ao silêncio.

Do lado das “entradas”, Teófilo Cunha, secretário regional indigitado para a recém-criada Secretaria Regional de Mar e Pescas, disse que não comentava e remeteu as reacções para o líder do CDS, Rui Barreto, que passa a deter a pasta da Economia.

As restantes secretarias já foram contactadas, pelo que o DIÁRIO encontra-se de momento a aguardar resposta.

Outras Notícias