PS em vantagem no Funchal

Sondagem revela que PSD ganha no resto da Região

26 Jul 2019 / 09:00 H.

Se as eleições regionais na Madeira fossem hoje o PSD venceria, seguido de perto do PS. Os social-democratas conquistam 33,3% do eleitorado, 18 a 19 mandatos. O PS tem 31,9% e alcança 17 a 18 mandatos. Contudo, no desdobramento por concelho, mesmo mantendo o empate técnico, o estudo de opinião encomendado pelo DIÁRIO e pela TSF-Madeira à Eurosondagem revela oscilações.

Na capital madeirense, os socialistas têm curta vantagem de 0,6 pontos sobre o PSD. Chegariam aos 32,9%, neste caso acima da projecção global e o PSD aos 32,3%. O BE chega aos 7,7%, o CDS atinge os 6,9%, a CDU chega aos 4,2, o JPP não passa dos 3,9% e o PTP tem 0,4%.

Fora do Funchal, a vantagem global do PSD sobre o PS de 1,4 pontos baixa para 1,1 pontos com a projecção a dar 32,3% aos social-democratas e 31,2% aos socialistas. O CDS alcança 7,3% e o BE 6,3%. O JPP chega aos 4,7% e a CDU obtém 3,8%, enquanto o PTP conquista 0,5%.

No Funchal, 18,6% ‘não sabe ou não responde’, mais 1,6 pontos do que no resto da Região à questão feita pela Eurosondagem no estudo que hoje revelamos em pormenor na edição impressa do DIÁRIO.

Em temos globais, PSD e PS estão separados agora por 1,4 pontos percentuais e são os únicos partidos que estão em condições de vencer o sufrágio marcado para 22 de Setembro, embora nenhum obtenha maioria absoluta, o que obrigará a negociações e a coligações.

O estudo de opinião também revela que a esquerda unida (PS, BE e CDU) obtém uma maioria de votos e de mandatos.

Isto porque o CDS chega aos 7,1% e aos 3 ou 4 deputados, tantos quanto o BE que atinge os 6,9%. O JPP tem 4,3% e 2 deputados, tantos quantos a CDU que surge com 4%. O PTP sai de cena. Assim, na melhor das hipóteses PSD e CDS elegem 23 deputados, insuficientes para serem absolutos, enquanto PS, BE e CDU conseguiriam 24 mandatos, quanto baste para garantir uma solução de governabilidade, caso assim o entendam. Contudo, as opções de JPP e um mandato à solta entre partidos mais pequenos ainda sem lugar na ALM podem baralhar esta aritmética eleitoral.

Pode ouvir os comentários e as reacções à sondagem, em directo, esta manhã na rádio TSF, num especial que arranca depois das 10 horas.

Tópicos