Pico do Areeiro terá dois telescópios ao abrigo de consórcio europeu

12 Dez 2018 / 18:14 H.

O Ministério da Defesa Nacional formalizou hoje a entrada no consórcio europeu para a vigilância e monitorização espacial, prevendo a instalação de um centro de operações “civil-militar” nos Açores, em Agosto do próximo ano, bem como de dois telescópios no Pico do Areeiro.

O projeto, designado “Space Surveillance and Tracking Europeu”, visa “garantir uma capacidade própria de monotorização, caracterização e seguimento de objetos que, deslocando-se em órbitas próximas à Terra, possam constituir um perigo real para as infraestruturas espaciais e para os cidadãos”, segundo um comunicado do Ministério da Defesa Nacional.

“A previsão das trajetórias de satélites descontinuados e estão perdidos no espaço ou de meteoritos que podem entrar na órbita da Terra é extremamente importante e informação valiosa”, exemplificou, em declarações à Lusa o presidente da plataforma das Indústrias de Defesa Nacionais (IdD), general Henrique Macedo, que acompanhou o projeto.

Com a adesão ao consórcio, que inclui mais sete Estados-membros, Portugal conta beneficiar de fundos da União Europeia para a operação do sistema nacional e para “capacitar a Base Tecnológica e Industrial do setor do espaço”, refere o comunicado.

“Vamos ter, como capacidade inicial, dois telescópios no Pico do Areeiro, Madeira, e um centro de operações, de caráter civil-militar”, a instalar no Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira -- TERINOV, na Ilha Terceira, em agosto de 2019, adiantou Henrique Macedo.

O consórcio europeu ao qual Portugal aderiu hoje inclui a França, Espanha, Reino Unido, Dinamarca, Polónia, Roménia e Itália.

Outras Notícias