Madeira teve 3.º maior crescimento da economia em 2017

Só Algarve e Alentejo fizeram melhor, tendo o PIB real da Região crescido 3,1%

13 Dez 2018 / 11:18 H.

“De acordo com os resultados provisórios de 2017, todas as regiões registaram crescimento real do PIB, em especial o Algarve (3,5%), o Alentejo (3,2%), a Região Autónoma da Madeira (3,1%) e a Área Metropolitana de Lisboa (3,0%), que apresentaram aumentos superiores ao país”, informa esta manhã o Instituto Nacional de Estatística.

No entanto, é possível saber mais analisando o documento. Por exemplo, que no ano passado, “o PIB nacional registou uma variação nominal de 4,4% e real de 2,8%”, isto porque “estima-se que o PIB nominal tenha crescido acima da média nacional no Algarve (6,0%), no Alentejo (5,1%), na Região Autónoma da Madeira (4,7%) e na Área Metropolitana de Lisboa (4,5%).

“O Norte, o Centro (ambos 2,5%) e a Região Autónoma dos Açores (2,4%) registaram crescimentos (do PIB real) inferiores à média nacional”, acrescenta a nota sobre as Contas Regionais. “Já no PIB nominal, “a Região Autónoma dos Açores (4,2%) apresentou um crescimento ligeiramente inferior ao país, enquanto as regiões do Norte e do Centro apresentaram crescimentos nominais de 4,0%”.

“Os resultados finais de 2016 revelaram que as assimetrias do PIB per capita entre as vinte e cinco regiões atingem a sua expressão máxima na comparação do Alentejo Litoral (141,7) com a do Tâmega e Sousa (62,8)”, refere.

“Note-se que, face a 2015, verificou-se uma diminuição da disparidade regional neste indicador, passando a diferença entre essas duas regiões de 84,7 p.p. para 78,9 p.p.”, conclui a nota.

Na prática, o PIB madeirense em 2017 ascendeu a 4.608 milhões de euros, ou seja 2,4% dos 194,6 mil milhões de euros do Produto Interno Bruto nacional. Lisboa e Norte com 36% e 29,4% respectivamente, continuam a ser as regiões dominantes. Há ainda a região Centro com 18% do PIB nacional.

Diz o INE que “o crescimento real do PIB do Algarve e da Região Autónoma da Madeira terá sido influenciado decisivamente pela actividade do ramo do comércio, transportes, alojamento e restauração, que apresenta grande relevância nas estruturas produtivas daquelas regiões devido ao turismo, tendo o VAB aumentado 3,8% e 4,4% em volume, respectivamente”.

Ou seja, a Madeira teve o segundo maior aumento do Valor Acrescentado Bruto em 2017, logo atrás da Área Metropolitana de Lisboa, que também terá “beneficiado da dinâmica turística, com o volume daquele ramo de actividade a aumentar 4,5%”.

Refira-se que já em 2016, a Região tinha tido a terceira maior subida do PIB, melhorando assim em 2017, ainda que os números só sejam confirmados daqui por um ano. “Em 2016, o PIB nacional registou um acréscimo nominal de 3,7% e real de 1,9%. Em termos nominais, o PIB apresentou variações positivas em todas as regiões, com especial relevo na região do Algarve (7,7%), seguida das regiões do Norte (4,4%) e da Região Autónoma da Madeira (3,9%). A Área Metropolitana de Lisboa (3,3%), a região do Centro e a Região Autónoma dos Açores (ambas com 3,4%) apresentaram aumentos nominais ligeiramente inferiores ao desempenho nacional, enquanto o Alentejo se destacou por apresentar o crescimento nominal menos expressivo (1,5%)”, resume o INE.

Tópicos