JPP denuncia a vergonha que vai na oposição

11 Mar 2019 / 16:17 H.

O JPP esteve, esta manhã, na Camacha onde denunciou “a pouca vergonha da oposição que existe no concelho de Santa Cruz”, nomeadamente por parte do PSD, CDS e PS.

Filipe Sousa, porta-voz da iniciativa, explicou que estas críticas prendem-se com o chumbo do PSD “e da sua bengala”, que é o CDS, às Àreas de Reabilitação Urbana, que foram aprovadas na última reunião da Assembleia Municipal de Santa Cruz.

O presidente do JPP lembrou que a gestão do seu partido tem vindo a desenvolver uma série de projetos que visam criar condições para que a iniciativa privada possa ajudar a desenvolver os centros urbanos do concelho. Foram, por isso, criadas cinco áreas de reabilitação: uma no centro da Camacha até à zona límitrofe; duas na freguesia do Caniço, uma no centro e outra nos Reis Magos; e ainda uma em Santa Cruz e outra no Santo da Serra.

“Estes importantes instrumentos dão à iniciativa privada oportunidade de aproveitar fundos comunitários e da Banca, com benefícios fiscais extremamente aliciantes. Mas a verdade é que o PSD e a respectiva muleta, o CDS/PP, privaram pelo voto contra na Assembleia Municipal de Santa Cruz”,

Filipe Sousa diz não entender esta decisão, principalmente por parte do PSD, que o único programa que desenvolveu nos últimos trinta anos foi o de falir por completo as finanças do Município. “Aí sim o PSD soube trabalhar. Enquanto que o CDS passa a vida a recomendar que a Câmara Municipal de Santa Cruz faça ou o que já foi feito ou o que está a ser feito, e o PS preocupa-se com o conta quilómetros das viaturas”, vincou, apelando à população para que olhe para esta oposição e tire as suas ilações.

O Presidente do JPP chamou a atenção da população para a forma diferente de fazer política que o JPP imprimiu em Santa Cruz, em contraponto com a ação dos partidos ditos tradicionais que votam contra um projecto para dinamizar e potenciar o investimento nas cinco freguesias do concelho.