Gregório Freitas critica uso de copos de plástico nas Barraquinhas da Placa Central

07 Dez 2019 / 18:08 H.

Gregório Freitas, um dos nomes ligados à Confraria Enogastronómica da Madeira, critica o uso de copos de plástico nas Barraquinhas na Placa Central da Avenida Arriaga, no Funchal, considerando que, desta forma, não se pode apreciar um bom licor, cerveja, poncha ou vinho.

“Dizem por aí que as barraquinhas colocadas nesta época na Placa Central são do melhor que se faz na Europa, mas tenho as minhas duvidas”, começa por afirmar, uma vez que “toda a bebida servida nas barracas é feita em copos de plástico ou similares de muito pouca qualidade”.

Perante esta realidade, Gregório Freitas dá como exemplo o que se faz na cidade alemã de Bamberg, conhecida pela sua cerveja artesanal, onde as cervejeiras e outros bares servem as bebidas em copos de vidro.

Recordou que em eventos idênticos ao que acontece na placa Central, feitos na Alemanha e noutros países da Europa, “as pessoas compram a bebida e é-lhes adicionado um valor extra pelo copo”, tendo o cliente a opção de levá-lo ou entrega-lo no final, sendo que, no caso da segunda opção, recebe o valor extra que pagou.

Entende que um sistema semelhante poderia ser usado em vários eventos na Madeira e assim “teríamos razões para dizermos que somos a Melhor Região Insular da Europa ou podermos afirmar de que o evento da Placa Central “é do melhor que se faz na Europa”.