Avaliação da habitação na Madeira sobe 40 euros/m2 em Junho

Cada metro quadrado de casa (valor global entre moradias e apartamentos) para crédito bancário valia no mês passado 1,373 euros/m2

29 Jul 2019 / 12:01 H.

Os preços das casas na Madeira continuam a subir gradualmente, ainda que com valores intermitentes nos últimos meses, sobretudo desde o início de 2019, atingindo em Junho último o valor global de 1.373 euros/m2, mais 40 euros do que a avaliação bancária para a concessão de crédito à habitação no mês anterior.

Ao contrário da média nacional, em que o valor médio de avaliação bancária cresceu em média mais 7 euros face a Maio, para 1.272 euros em Junho, o que representa um aumento de 0,6% relativamente ao mês precedente e de mais 7,8% face ao mesmo mês do ano anterior, na Região Autónoma da Madeira o aumento mensal foi bem maior, mais 3% face ao mês anterior, enquanto o aumento homólogo foi mais modesto, mais 4,3% (1.317 euros/m2 em Junho de 2018).

Frisa o Instituto Nacional de Estatística, que divulgou estes dados esta manhã, “a nível regional, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se na Região Autónoma da Madeira (os tais 3%), e a única descida na Região Autónoma dos Açores (-0,8%)”, isto em termos de variação mensal, uma vez que a “taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (11,2%) e a menor na Região Autónoma da Madeira (4,3%)”, salienta.

No que toca à tipologia, os apartamentos foram avaliados globalmente em 1.419 euros/m2, mais 3,7% do que os 1.368 euros/m2 do mês de Maio (a variação média mais alta do país) e mais 3,6% face a Junho do ano passado (1.370 euros/m2), configurando a variação homóloga mais baixa. Os apartamentos T2 estavam a ser avaliados por 1.444 m2 e os T3 a 1.356 euros/m2.

Enquanto as moradias, no global, foram avaliados em 1.318 euros, ou seja, em média, menos 101 euros/m2 do que os apartamentos, ainda assim registando aumentos de 2,5% face a Maio (1.286 euros/m2 e a maior do país) e de 5% face a Junho do ano passado (1.255 euros/m2, o aumento mais modesto).

A Madeira continua, ainda assim, a estar no top-3 dos preços globais da avaliação da habitação, só superada pelo Algarve (1.672 euros/m2) e Área Metropolitana de Lisboa (1.547 euros/m2), confirmado pelo Índice do valor médio de avaliação bancária, em Junho, que atingiu os 115 (País = 100), superado pelos índices do Algarve (141) e de Lisboa e Vale do Tejo (130).

Outras Notícias