Miguel Oliveira mostra cada vez melhor ritmo no Mundial de MotoGP

05 Ago 2019 / 05:14 H.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) mostrou hoje um dos melhores andamentos da temporada de estreia no Mundial de MotoGP, apesar de ter terminado o Grande Prémio da República Checa na 13.ª posição.

Desde a prova de abertura, no Qatar, que o piloto de Almada não terminava tão perto do vencedor, que hoje voltou a ser o espanhol Marc Márquez (Honda), pela sexta vez em 10 corridas.

Miguel Oliveira, que partiu da 16.ª posição para uma corrida que teve o arranque adiado 35 minutos para a pista secar, pois apresentava muita água em 20 por cento do traçado, cortou a meta a 22,539 segundos do vencedor.

Foi a segunda distância mais curta, desde os 16,377 segundos do Qatar, apesar de, nessa prova de estreia, ter sido 17.º.

Hoje, o 13.º lugar conseguido no circuito de Brno valeu ao piloto português mais três pontos, empatando na 17.ª posição do campeonato com o francês Johann Zarco (KTM), que hoje foi 14.º apesar de ter largado da primeira linha da grelha.

“Foi uma boa corrida, difícil para todos, especialmente a gerir o desgaste do pneu traseiro. Ainda assim, conseguimos fazer uma boa corrida”, sublinhou Miguel Oliveira, que foi a segunda melhor KTM em prova.

O piloto de Almada explicou que impôs o melhor ritmo que conseguiu e disse não ter gostado da classificação: “O 13.º lugar não era o resultado que merecíamos. Fizemos um grande trabalho, apesar de apenas termos tido um dia de treinos com a pista seca”.

Miguel Oliveira destacou ainda o facto de “a distância para o primeiro já não ser tão grande”, pois esta foi “a segunda melhor de toda a temporada”.

“Estamos definitivamente a melhorar e só temos de continuar assim”, concluiu o piloto da equipa Tech3.

Depois do atraso na partida, todos os pilotos optaram pelos pneus de piso seco e Marc Márquez dominou desde o início.

Oliveira, que partira do 16.º lugar, ganhou duas posições na primeira volta graças à queda do italiano Franco Morbidelli (Yamaha) e do espanhol Joan Mir (Suzuki). Ainda passou pelo 12.º posto, mas viria a ser ultrapassado pelo espanhol Maverick Viñales, a 10 voltas do final, fixando-se em 13.º.

Márquez gastou 39.24,430 minutos para completar as 20 voltas previstas, garantiu, também, o sexto triunfo da temporada em 10 corridas disputadas, 50.º na classe rainha e 76.º da carreira em todas as classes.

Com este resultado, alargou a vantagem no campeonato para o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), segundo em Brno, a 2,452 segundos do espanhol. O australiano Jack Miller (Ducati) foi o terceiro, a 3,497 segundos.

Márquez tem agora 210 pontos, contra os 147 de Dovizioso e os 129 do italiano Danilo Petrucci (Ducati), que hoje foi apenas oitavo.

Em Moto2, a vitória foi para o espanhol Alex Márquez (Kalex), que lidera o campeonato com 161 pontos.

O também espanhol Aaron Canet (KTM) venceu em Moto3 e comanda com 148 pontos.

A próxima ronda do Mundial decorre já no próximo fim de semana, na Áustria.