Dez anos de ‘Natal na Casa da Calçada’

03 Dez 2019 / 18:06 H.

A Casa-Museu Frederico de Freitas, tutelada pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura, inaugura, a 10 de Dezembro, mais uma edição da exposição temporária ‘O Natal na Casa da Calçada’. Trata-se de uma iniciativa com cerca de 10 anos e que tem por objectivo reavivar a antiga tradição da ronda pelas Lapinhas, em que os madeirenses dedicavam alguns dias da quadra natalícia para, em grupo, com a família e amigos, percorrerem e apreciarem os presépios que se apresentavam nas várias casas ou expostos em igrejas e capelas, públicas e privadas.

Desde 2009 que a Casa-Museu, no espaço da Casa da Calçada, apresenta um percurso visitável que mostra e valoriza todo o acervo dedicado ao Natal, uma forma de homenagear Frederico de Freitas, que tanto apreciava esta quadra e que teve a sensibilidade de deixar um conjunto significativo de figuras e peças alusivas ao presépio. É também a forma que a Casa – Museu Frederico de Freitas tem para cativar os madeirenses, que têm correspondido ao apelo lançado e que visitam especialmente nesta época o referido museu.

Para esta exposição, a Casa-Museu procura valorizar o acervo de mais de 80 objectos especialmente expostos nesta ocasião, recorrendo a cedências de peças de colecções públicas, como aconteceu com o Museu Quinta das Cruzes, em 2017, ou a empréstimos pontuais de colecções privadas, como mais recentemente vem acontecendo.

A Casa da Calçada apresenta-se particularmente atractiva. Tal como outrora, o museu procede neste momento a grandes limpezas que deixam as madeiras enceradas, os metais, os vidros e os cristais a brilhar. Os presépios saem dos armários e exibem-se por entre verduras e enfeites. As mesas de jantar e do chá são montadas com as melhores loiças, cristais, pratas e bordados. São as vivências que inspiram para relembrar, requintes e usos passados, porque motivar sorrisos e oferecer encantos é a forma da Casa-Museu celebrar e de desejar um Feliz Natal a todos os que visitam.

Interessantes e variados presépios, de origem regional e nacional, datados dos séculos XVIII, XIX e XX, e que são montados pelos diversos espaços da Casa da Calçada. Merecem especial realce as imagens do Menino Jesus entronizado em escadinhas, as caixas de presépio do século XVIII e XIX e o grande presépio de rochinha.

As escadinhas e as rochinhas (lapinhas) são duas tipologias específicas de presépios que se afirmam na Madeira a partir do século XVIII e que evoluem ao longo do século XIX, até aos nossos dias. As escadinhas, são armadas como pequenos altares sobre mesas enfeitadas. O seu objectivo é a entronização da imagem do Menino Salvador que abençoa o mundo, e se apresenta sob um arco florido, entre searinhas, frutas, brindeiros e “pastores”. Por sua vez a rochinha é armada como um cenário à imagem da orografia da Ilha; apresenta montes, escalonados em socalcos, rasgados por linhas de água e repletos de vegetação. Ocupa o espaço do Jardim de Inverno e integra peças de variadas dimensões que se desdobram em cenas de temática religiosa, relacionada com a infância de Jesus. A visão profana entra pela mão dos pastores que representam a população local nos seus múltiplos ofícios e afazeres quotidianos.

A visita aos presépios na Casa-Museu Frederico de Freitas é gratuita, de 10 de Dezembro a 18 de Janeiro, de terça a sábado, entre as 10h00 e as 17h30. Aos domingos e feriados a Casa-Museu encontra-se encerrada. As visitas guiadas realizam-se para grupos, com o mínimo de 6 pessoas, mediante marcação prévia através dos Serviços Educativos.