Quatro soldados marroquinos presos por facilitar imigração ilegal para Espanha

08 Ago 2018 / 14:47 H.

Quatro soldados marroquinos destacados na costa de Larache, no norte do país, foram detidos por alegadamente facilitarem a entrada de imigrantes ilegais em Espanha, informou o diário local Al Ahdaz al Magrebiya.

Os soldados estavam encarregados de vigiar as costas da praia de Sidi Buksibat e foram presos na sequência de uma denúncia de uma imigrante.

A mulher dirigiu-se à esquadra local e queixou-se de ter sido separada do filho, que viajou sozinho numa embarcação, acrescentando que os traficantes agiram com a conivência de vários soldados.

Dois dos detidos foram libertados posteriormente, enquanto os outros dois estão a ser interrogados na prisão de Tânger.

O jornal não deu detalhes sobre a patente dos militares, nem a identidade da denunciante, mas refere que a embarcação conseguiu chegar à costa espanhola.

Na última sexta-feira e sábado, mais de 400 imigrantes foram resgatados das águas do Estreito de Gibraltar e do mar de Alborão, na costa sul de Espanha.

Hoje, três barcos chegaram à costa do Estreito com 75 imigrantes a bordo.

A vaga de migrantes que chegam às costas de Espanha provenientes do norte de África é muito superior à dos anos anteriores: desde o início de 2018 até ao passado dia 26 de Julho, chegaram a praias espanholas 22.082 pessoas, enquanto ao longo do ano de 2017 desembarcaram 24.375 migrantes, segundo dados do Governo espanhol.

Na quinta-feira passada, o Governo do Marrocos criticou a União Europeia (UE) dizendo que a ajuda financeira de Bruxelas “não está à altura” dos seus esforços para controlar a emigração de África para o continente europeu.

Outras Notícias