Santa Cruz vai requalificar sete escolas do 1º Ciclo

Anuncio feito por Filipe Sousa na abertura do V Encontro de Educação

18 Mai 2018 / 11:36 H.

Na abertura do V Encontro de Educação de Santa Cruz, Filipe Sousa, presidente da Câmara, reforçou que “esta ideia da escola e da educação enquanto motor de um programa de desenvolvimento sustentado” tem orientado a acção do seu executivo “com medidas de apoio que temos vindo a intensificar e que queremos continuar a promover”.

Dito isto, deu conta dos montantes em apoios e outros investimentos feitos pela autarquia sob a sua liderança. De acordo com o autarca do JPP, os investimentos realizados já ascendem a 1,3 milhões de euros (transportes escolares, manuais escolares, bolsas de estudo, atribuição de quadros interactivos e obras de requalificação), assumindo também o compromisso de investir mais 400 mil euros, no próximo ano, em obras de requalificação a realizar em sete escolas do 1º Ciclo (Caniço, Figueirinhas, Assomada, Camacha, Rochão, Dr. Clemente Tavares e Santa Cruz).

Oportunidade para também anunciar que, “a partir de 2019, o Município terá um regulamento ao Associativismo através do qual as escolas do 2º e 3º ciclo, por meio das suas associações podem se candidatar, sempre no âmbito de projectos educativos de interesse Municipal”, concretizou.

Antes, o autarca santa-cruzense realçou a importância do Encontro por ser um “espaço de debate e de troca de experiências”. Afirmou ainda que esta edição “concretiza uma aposta ganha num modelo que se fundou numa visão alargada do Poder Local, enquanto impulsionador de novas dinâmicas, nomeadamente ao nível da participação de todos em torno de debates urgentes sobre sectores essenciais”.

Porque a Educação “é um tema que não deve estar encerrado dentro dos muros da Escola, mas sim envolver toda a comunidade”, Filipe Sousa lembrou que o tema deste ano - ‘O Mundo Actual e os Desafios de Educação’ - “insere-se nesta necessidade de envolver todos em torno de questões essenciais, como é o caso dos desafios que se colocam à Educação. Só através de uma participação plural poderemos realmente ter a Escola que queremos e que responda aos desafios do mundo actual”, afirmou o autarca.

Confiante que os trabalhos deste Encontro “serão novamente um contributo para uma escola mais aberta, inclusiva, de qualidade e com capacidade reforçada para dialogar com a comunidade”, concluiu que como representante do Poder Local “interessa-me este diálogo próximo com a Escola, no que ela representa de estratégia de futuro e no que ela incorpora de possibilidade para pensar e equacionar o presente”.

Entre os presentes na cerimónia de abertura, esteve também o secretário regional de Educação, Jorge Carvalho.

Outras Notícias