‘PoPular – INATEL na Rua’ dinamiza comércio do Funchal

16 Abr 2018 / 13:05 H.

Teatro, música, dança e etnografia madeirenses vão andar pelo Funchal entre a próxima quinta-feira (19) e Sábado (21). A iniciativa é da Fundação INATEL em parceria com a Câmara Municipal do Funchal (CMF), e pretende proporcionar o acesso à cultura nas ruas da cidade, assim como dinamizar o comércio local.

Disse Paulo Cafôfo, na manhã desta segunda-feira, durante a apresentação oficial do evento de três dias: “Preponderância e acção directa no comércio local. Esta acção de trazer à rua a cultura popular, mas uma cultura local. Há destaque para as entidades – no teatro, na musica, dança, etnografia – que vão presentear-nos com actuações num espaço público, centrado aqui à volta da sede do Inatel, na Rua da Queimada de Baixo, mas também estendendo ao Largo do Chafariz. Será um motivo para todos poderem presenciar na rua estas manifestações de cultura. Com isto acabamos por dinamizar o comércio local e a economia”. O presidente da CMF reforça que “esta acção encaixa muito bem no nosso programa de revitalização do comércio, serviços e restauração da cidade do Funchal. É mais uma oportunidade de envolver os comerciantes, o comércio, alavancados pela cultura e neste caso pela liderança do INATEL”. Uma instituição, sublinha Paulo Cafôfo, que é “uma marca do país no que diz respeito ao lazer, mas também à cultura. Muito do património cultural e imaterial que temos deve-se ao INATEL”.

Érica Fernandes, responsável pelo núcleo local do INATEL, explica que o evento no Funchal integra “um conjunto de oito sessões que estão a acontecer a nível nacional”. A ideia, diz, é “chegar a diversas gerações. A nossa missão é estar na rua e trabalhar com e para as pessoas”.

Do programa faz parte um tributo a Max, “figura regional muito importante da nossa cultura”, mas também animação de rua, “aliados à corrida da inclusão” e um concerto da Orquestra Ponteado: “Para nós é importante envolver estas novas gerações de cultura popular”, afirma a responsável, acrescentando que a direcção do INATEL também quer “envolver toda a economia local”.


Apesar da iniciativa do INATEL não estar integrada na Festa da Flor, que também começa esta quinta-feira, as festividades dos dois eventos completam-se. Como no Dia do Muro da Esperança, em que o INATEL promove um teatro de fantoches: “O público-alvo acaba por ser o mesmo, as crianças”, explica fonte da CMF.

Para conhecer o programa completo do ‘PoPular – INATEL na Rua’ clique aqui.

Outras Notícias