Escola do Porto da Cruz foi o melhor estabelecimento de ensino público no exame de Português 9º ano

03 Fev 2018 / 10:01 H.

As escolas tiveram em 2017 nota positiva a Português e negativa a Matemática, de acordo com as médias dos resultados nos exames do 9.º ano.

Segundo os dados do Ministério da Educação, disponibilizados no portal InfoEscolas e analisados pela Lusa, 52,49% das escolas -- 641 num universo de 1.221 escolas -- obtiveram uma média igual ou superior a 3 no exame de Português, o limiar da positiva nas avaliações do 3.º ciclo.

A nota média a esta disciplina foi de 3,25.

Já a Matemática, apenas 36,61% das escolas chegaram a um nível positivo -- 447 em 1.221 escolas -- com a média nos exames a ficar-se pelos 2,85.

No 9.º ano as notas variam entre os níveis 1 e 5, sendo o nível 3 o primeiro patamar das notas positivas.

A Português as três melhores escolas em 2017 são privadas: o Colégio Minerva, no Barreiro (Setúbal), o Colégio da Bafureira, em Cascais (Lisboa) e o Colégio Lourdes, em Santo Tirso (Porto).

A melhor escola pública nos exames de Português foi a Escola Básica dos 1º, 2º e 3º Ciclos com Pré-Escolar do Porto da Cruz, em Machico, na Madeira.

A Escola Portuguesa da Beira, Moçambique, a Escola Básica da Apelação, em Loures (Lisboa) e a Escola Básica Bairro do Padre Cruz ocupam os últimos lugares na classificação dos exames de Português.

A Matemática destacaram-se no ano passado o Colégio Horizonte, em Vila Nova de Gaia (Porto), a Academia de Música de Santa Cecília, em Lisboa, e o Colégio Nossa Senhora da Bonança, em Vila Nova de Gaia.

A melhor escola pública nas provas de Matemática foi a Escola Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, ocupando o 25.º lugar.

No fim da lista estão a Escola Portuguesa da Beira, Moçambique, a Escola Secundária de Vila Verde, em Vila Verde (Braga) e a Escola Secundária Matias Aires, em Sintra (Lisboa).

Numa análise aos resultados por género, as raparigas saem-se sempre melhor do que os rapazes, apesar de as diferenças nos resultados serem de apenas algumas décimas, e apenas têm uma média negativa no exame de Matemática.

De forma geral, a média das raparigas foi de 3,05 nos exames e de 3,29 na classificação interna final (CIF), acima da média de exames dos rapazes, que foi de 2,87 e da média da CIF, que foi de 3,08.

Por disciplina, as raparigas atingem um patamar positivo a Português, quer nos exames (3,16), quer na CIF (3,43).

Já os rapazes ficam-se por uma média de exame a Português de 2,93 e conseguem chegar à positiva na CIF (3,17).

A Matemática os rapazes têm registos negativos, quer na média de exames, quer na média da CIF, e as raparigas encontram aqui a sua maior dificuldade, com a média de exame de 2,95 a ser o seu único registo negativo.