João Gamboa recusa “ansiedade” pela estreia nos sub-21

Lisboa /
03 Out 2017 / 20:56 H.

O médio João Gamboa procura ainda a primeira internacionalização pela seleção de futebol sub-21, mas garantiu não estar ansioso com a possível estreia frente à Bósnia-Herzegovina, no dia 10, no segundo jogo de apuramento para o Europeu de 2019.

A boa época que está a rubricar no Marítimo reforça as aspirações do jogador de 21 anos em merecer uma oportunidade do selecionador Rui Jorge, embora tenha relembrado hoje, em conferência de imprensa realizada na Cidade do Futebol, em Oeiras, que a concorrência personificada por Rúben Neves é bastante forte.

“Não encaro isso com ansiedade. Estou a disputar um lugar com um jogador que já está aqui há algum tempo e que tem grande qualidade. É uma competição saudável”, adiantou o jovem futebolista do Marítimo.

Enquanto João Gamboa persegue o primeiro jogo, os colegas Renato Sanches e Gonçalo Guedes, que estiveram na última convocatória dos sub-21, subiram agora à seleção principal, um feito que o futebolista maritimista admitiu ser um sonho, considerando os dois colegas um “exemplo” para o futuro.

“Todos trabalhamos para isso. O Renato e o Guedes são um exemplo, já tiveram uma oportunidade anteriormente e voltaram agora ao seu nível. O seu exemplo dá-nos mais motivação”, explicou.

Filho de Jorge Gamboa, antigo jogador de Sporting de Braga e Rio Ave, entre outros clubes, o médio luso assegurou querer voar mais alto do que a I Liga portuguesa, apesar de elogiar a “carreira muito bonita” do pai e a importância que as suas palavras têm no seu crescimento enquanto jogador.

“A minha carreira é ainda bastante curta. Claro que sempre sonhei com isto. Quero jogar nos sub-21, chegar à seleção AA e jogar na I Liga. Sonhava com isso tudo, tenho trabalhado e tenho tido oportunidades. Queria chegar a outro patamar. Ele é das pessoas em quem mais confio e a crítica mais importante, depois dos treinadores”, confessou.

Já sobre o encontro com a Bósnia, o segundo de Portugal no grupo 8 de qualificação, depois do triunfo (2-0) no arranque frente a País de Gales, João Gamboa assumiu que a seleção ainda não estudou a sério o adversário, mas antecipou dificuldades.

“Não existem jogos fracos. É importante encararmos este jogo com seriedade, porque também jogarmos fora tem influência. Temos de ser sérios e procurar desde o primeiro minuto a vitória”, vincou.

Entretanto, a seleção de sub-21 voltou a trabalhar esta tarde, com Rui Jorge a contar com os 23 convocados em pleno no relvado da Cidade do Futebol. Para esta quarta-feira está marcada nova sessão de trabalho e mais uma antevisão de um jogador.

Portugal ocupa o terceiro lugar do Grupo 8, com três pontos e um jogo realizado, seguindo atrás da Roménia, com sete, e da Suíça, com quatro, ambas com três encontros disputados. A Bósnia-Herzegovina também já efetuou três partidas e soma outros tantos pontos.

Outras Notícias