RE/MAX Portugal regista 517 imóveis transaccionados na Madeira em 2019

A Região ocupa a 14.ª posição relativamente ao número de transacções negociadas por distrito o ano passado; a RE/MAX encerrou 2019 com movimento de 5,20 mil milhões

País /
13 Fev 2020 / 14:14 H.

De acordo com os resultados gerais de 2019 divulgados esta quinta-feira, 13 de Fevereiro, a imobiliária RE/MAX encerrou o ano de 2019 com um volume de preços na ordem dos 5,20 mil milhões de euros.

Com cerca de 68 mil transacções efectuadas o ano passado (78,6% das quais de compra e venda de imóveis), a RE/MAX registou assim um aumento do seu volume de preços na ordem dos 19%.

Relativamente ao número de transacções RE/MAX negociadas por distrito o ano passado, a Madeira aparece na 14ª posição, com um total de 517 imóveis transaccionados (0,8%).

Lisboa lidera o top 10 com um total de 30.681 transacções, o que corresponde 45,2%. Seguem-se os distritos do Porto (13,2%), Setúbal (9,7%), Faro (5,4%), Braga (5,2%), Leiria (3,5%), Santarém (3,3%), Coimbra (3,1%), Aveiro (2,9%) e Évora (1,3%) – no total, os 10 distritos portugueses que representam 92,8 % dos imóveis transaccionados pela rede em 2019. Os Açores ocupam a 11ª posição dos Açores, com um número de transacções de 888 (1,3%).

Na análise a 2019, os dados RE/MAX mostram ainda que, mantendo a tendência dos últimos anos, os dois tipos de imóvel preferidos por clientes em território nacional continuam a ser os apartamentos e as moradias, representando 62,6% e 20,5% do total de transacções, respectivamente. Nos apartamentos o destaque vai para as tipologias T2, T3 e T1, por esta ordem de preferência.

Os daddos revelam ainda que continuam a ser os portugueses quem mais adquire ou arrenda a casa, representando 81,3% das transacções da RE/MAX.

No investimento internacional, que se acentuou em cerca de três pontos percentuais (p.p.), o destaque vai para os brasileiros que, pelo terceiro ano consecutivo, são quem mais negoceia imobiliário com a mediadora, representando já 6,2% do total de transacções. Destaque ainda para os clientes angolanos que surgem no top 5 das nacionalidades estrangeiras que mais imóveis negociaram com a RE/MAX em 2019.