Queixa de abuso sexual na Diocese de Bragança-Miranda

03 Ago 2019 / 01:08 H.

A diocese de Bragança-Miranda divulgou que está a investigar uma queixa de abuso sexual contra um sacerdote feita por uma alegada vítima maior de idade e que terá ocorrido quando ainda era menor.

A informação foi divulgada na noite de quinta-feira, num comunicado publicado na página oficial da instituição na Internet “para esclarecer dúvidas que circulam nalguns meios da diocese”.

“Há algum tempo, a diocese recebeu uma queixa, escrita pela eventual vítima, maior de idade, sobre a possível prática de um abuso sexual por parte de um sacerdote da diocese, numa altura em que a alegada vítima era ainda menor”, começa por explicar.

Esclarece de seguida que “imediatamente se deu início aos procedimentos previstos pela Conferência Episcopal Portuguesa e pela Santa Sé”, concretizando que “a eventual vítima foi ouvida e recolheram-se as informações pertinentes”.

Toda a informação recolhida, continua, foi enviada “para a Congregação para a Doutrina da Fé, em Roma”.

“A diocese está em contacto com a eventual vítima e mantém um acompanhamento próximo neste momento tão difícil”, lê-se no comunicado.

Os responsáveis eclesiásticos garantem ainda que “à eventual vítima foi lembrada a importância de fazer queixa junto das autoridades policiais e judiciais pertinentes”, referindo não ter “conhecimento se foi feita alguma queixa”.

Manifesta “desde já a disposição de colaborar maximamente com as autoridades”.

A diocese transmontana indica que “a eventual vítima manifestou o desejo de não ser identificada” e que não “é possível entrar em maior detalhe” sobre o caso “porque ainda não estão apuradas responsabilidades”.

“É com preocupação que damos esta informação, e a simples possibilidade de poder ter ocorrido um abuso deixa-nos apreensivos, por serem tão devastadores os seus efeitos, e por ser uma conduta tão contrária ao serviço do evangelho”, refere ainda o comunicado.

A exposição diocesana termina indicando “o propósito firme de estar ao lado do Papa Francisco na luta decidida para afastar este mal” e com um apelo.

A diocese de Bragança-Miranda “pede a quem tiver informações sobre este tipo de situações que se dirija ao padre José Bento, presidente da Comissão Diocesana para a Proteção de Menores e de Pessoas Vulneráveis” e disponibiliza diversos contactos.

HFI // MSP

Lusa/fim</P>

Outras Notícias