Madeira entre as regiões do País com decréscimos mais acentuados de insolvências

Insolvências diminuem 22% em Novembro e constituições aumentam 8,9% em Portugal

País /
06 Dez 2018 / 14:18 H.

O número de empresas insolventes em Portugal diminuiu 22% em Novembro, para 511, face a igual mês de 2017, enquanto de criadas aumentou 8,9% em novembro, em termos homólogos, para 3.649, indicou hoje a Iberinform.

De acordo com a filial da Crédito y Caución, empresa de seguros de crédito no mercado interno e de exportação, em Novembro, as insolvências recuaram 22% atingindo um total de 511 empresas, isto é, menos 144 que no período homólogo do ano passado.

Já as novas empresas, em Novembro, aumentaram de 3.351 em 2017 para 3.649 em 2018, ou seja, mais 298 novas empresas em termos homólogos (8,9%).

O estudo da Iberinforma refere ainda que, até Novembro, as insolvências também apresentaram uma queda de 5,6%, com menos 326 insolvências, num total de 5.461.

Observa-se ainda um aumento de 10,3% no acumulado da criação de novas empresas relativamente ao ano transacto, com um total de 41.645 constituições.

O documento assinala também que as declarações de insolvência requeridas diminuíram 3,6% face ao ano passado, enquanto as apresentações à insolvência pelas próprias empresas baixaram 8,5%.

Os encerramentos com plano de insolvência, por sua vez, diminuíram 34,6% e as declarações de insolvência apresentaram uma redução de 4,2%.

Lisboa e o Porto são os distritos com mais insolvências, com 1.466 e 1.288, respectivamente.

Em relação a 2017 registou-se uma diminuição de 7,4% para Lisboa e um aumento de 8% no Porto, sendo que estes distritos representam pouco mais de 50% do total nacional.

Ao longo deste ano, os distritos com decréscimos mais acentuados são Leiria (-28,7%), Viseu (-27,1%), Portalegre (-26,5%), Setúbal (-26%), Évora (-24%) e Madeira (-22,8%). Estes distritos representam 15,2% do número total de insolvências.

Segundo a Iberinform, Lisboa, com 14.586 novas empresas, é o distrito com mais constituições, representando um aumento de 14,7% relativamente ao ano passado.

O Porto ocupa a segunda posição, com 7.463 empresas e um crescimento de 12,5%, sendo que o distrito de Setúbal com 3.122 empresas ocupa o terceiro lugar a nível nacional com o maior crescimento, mais 20,5% em termos homólogos.