Clima, ruptura dos serviços de Saúde e o jogo da selecção ocupam imprensa nacional

País /
14 Nov 2019 / 08:46 H.

Eis os títulos que marcam a imprensa nacional, nesta quinta-feira, dia 14 de Novembro.

“Governo trava novos médicos e enfermeiros: Serviço Nacional de Saúde à míngua”, escreve o Correio da Manhã, que dedica a outra metade da capa à selecção, em particular a Cristiano Ronaldo. “Portugal joga hoje no Algarve: Selecção conta com Ronaldo”, titula o matutino.

No Diário de Notícias, a Saúde é também o destaque desta quinta-feira. ”Há doentes que morrem antes de serem chamados para juntas médicas”, é a manchete do DN. “Em seis anos, o aumento de pedidos foi de 210%. Há pouco mais de 300 médicos de Saúde Pública disponíveis para uma avaliação que permite, por exemplo, a isenção de taxas moderadoras para doentes oncológicos”, revela o matutino.

Ainda no Diário de Notícias destaque (com foto) para as alterações climáticas que agravam os episódios de ‘acqua alta’ em Veneza.

O Jornal de Notícias, por seu turno, privilegia o impacto do imposto sobre bebidas com mais açúcar.

“A introdução de novos escalões no imposto sobre os refrigerantes, conjugada com a mudança de hábitos dos portugueses, deverá ter um impacto negativo na receita fiscal arrecadada pelo Estado”, aponta o JN. Se

“De Janeiro a Agosto deste ano, o imposto especial sobre o consumo de bebidas açucaradas e adicionadas de edulcorantes rendeu aos cofres do Estado 36,6 milhões de euros (...) Se até ao final do ano o ritmo da receita se mantiver idêntico aos primeiros oito meses, o valor total a arrecadar em 2019 deverá rondar os 55 milhões de euros, menos cerca de 15 milhões do que no ano passado”, sustenta o Jornal.

Ainda sobre a Saúde dá um exemplo claro de ruptura do Sistema Nacional de Saúde, sob o título “Doentes esquecidos entopem urgências”. O matutino refere-se a “dezenas de doentes estavam ontem espalhados em macas nos corredores da Urgência do hospital de Aveiro, alguns dos quais há dois e três dias, à espera de serem internados nas enfermarias”. “Na origem do problema estão quase quatro dezenas de pessoas que, apesar de já terem tido alta, continuam internadas por não terem para onde ir”, explica a Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga em declarações ao JN.

Destaque para a seca no nordeste algarvio no Público (com imagens do cenário de “deserto à vista” na região).

“[Salário mínimo] Mais um euro por dia”, é a manchete do Jornal i, que realça que a aprovação do aumento do salário mínimo para 635, se traduz num “ganho líquido de 31 euros ao final do mês” e abrange “cerca de 750 mil pessoas”. “Há 50 anos que Veneza não metia tanta água”, destaca também o i.

Nos desportivos, o foco recai no jogo da Selecção frente à Lituânia, no estádio do Algarve.

“Portugal-Lituânia: ‘Vamos estar no Euro’, a confiança de Fernando Santos antes dos dois jogos decisivos para a selecção”, escreve A Bola.

Já O jogo diz que o Portugal-Lituânia coloca a “Mira de Santos à prova: Seleccionador ganhou sempre os últimos dois jogos dos apuramentos, Grécia incluída”.

“Selecção obrigada a ganhar para se apurar”, titula ao Record, que dá destaque ao “O mercado do leão” e revela “toda a estratégia para Janeiro”.

Outras Notícias