Aprovação do Orçamento de Estado pode ser decidida pela Madeira

O tema faz manchete no Jornal Económico, que avança ainda que Emanuel Câmara não vai disputar liderança do PS Madeira com Cafôfo

06 Dez 2019 / 09:27 H.

PSD Madeira, PAN e Livre são plano B para aprovar orçamento, revela o Jornal Económico na edição desta sexta-feira. A manchete acrescenta ainda que Miguel Albuquerque mostrou abertura para viabilizar OE2020, embora não haja entendimento com Bloco na questão do IVA da electricidade. Ainda na edição do Económico, mas Madeira, ao actual líder do PS-M rejeita recandidatar-se de Paulo Cafôfo avançar. Na edição nacional, o futuro líder eleito do Iniciativa Liberal, João Coutrim Figueiredo da entrevista nesta edição. Ainda o Tribunal de Contas que acusa Centeno de falta de liderança na reforma das Finanças Públicas.

O Negócios chama a atenção para a Fiscalidade Verde, que tem menos peso do que em 1995. O peso dos impostos sobre as actividades poluentes tem vindo a cair. OCDE pede mais ambição, lê-se na manchete. Presidente da direcção do banco BNP Paribas Portugal anuncia que deve terminar o ano com 6.000 colaboradores.

Na imprensa generalista, o Correio da Manhã coloca nas gordas “Escutas com Vieira tramam Rangel”. E acrescenta que o presidente do Benfica deu ordens para pressionar magistrado. Neste jornal o caso de um condutor em fuga que matou arquitecto de 39 anos que estava parado num semáforo. A vitória do FC Porto e os 7.000 polícias que vão para a reforma são outras chamadas.

No i, as maiores são para uma entrevista ao capelão do IPO e para as aulas no Youtube. Fernando Sampaio declara “Todos os dias vejo milagres feitos pelos médicos”. Quanto ao ensino, o jornal diário revela que é uma tendência as explicações na rede social. Os alunos trocam as explicações tradicionais pelas dadas por exemplo por Vítor Pereira, que passou de professor a “edutuber”. O debate do PSD, o caso do programa ‘Sexta às 9’ de Sandra Felgueiras e a greve em França merecem chamadas na primeira página.

No Diário, a notícia principal é a de que formar médicos só mesmo no público. “Nem a Católica passa no exame”, escreve. O curso está restringido a sete universidades públicas que abriram este ano 1.441 vagas. A Ordem diz que não há falta de médicos. Em grande, a foto sobre a cimeira COP 25, em reportagem, e no cabeçalho Bryan Adams, que regressa a Portugal, ao lado de Hannah, transexual que ia fazer história no andebol mas foi travada pelas colegas. O Jornal recupera o caso da mãe que deixou o bebé no ecoponto. Estava no sistema quatro meses antes de dar à luz. O que aconteceu?, questiona.

No ambiente, o Público alerta para o perigo. Povoações nos estuários do Tejo e Sado podem ficar debaixo de água. O Plano de Adaptação às Alterações Climáticas da Área Metropolitana de Lisboa é apresentado hoje. A imagem principal é da greve-geral em Grança, que levou mais de 800 mil pessoas às ruas. Foi prolongada até segunda-feira. Nas chamadas, o processo de destituição de Trump, que vai avançar, o alerta da Direcção-Geral da Saúde para o perigo dos do tabaco aquecido e cigarros electrónicos e para o Ensino Superior. Entrar no Porto é mais difícil, diz estudo.

A vitória do FC Porto não podia deixar de estar nos desportivos. Mas não em principal. O Record e A Bola preferem o Benfica. “Lage risca Florentino” e “Lage renova mesmo” são os títulos no primeiro e no segundo. O Jogo é o único que chama os azuis para principal, depois da vitória ontem na fase de grupos da Taça da Liga por 0-3 frente ao Casa Pia. “Rodar para a frente”, colocou em título.