Teólogo do Papa adverte para possível cisma na Igreja Católica

13 Nov 2019 / 17:07 H.

O teólogo e amigo do Papa Francisco Carlos Galli reconheceu hoje a possibilidade de cisma na igreja católica, devido à oposição dos sectores mais conservadores em relação às mudanças que o chefe da Igreja tem realizado.

Em entrevista à agência de notícias espanhola EFE, Carlos Galli que também é membro da Comissão Teológica Internacional, reconheceram que o “possível cisma” se deve à oposição entre os sectores conservadores europeus e norte-americanos.

O Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia, realizado no mês passado em Roma, em que foram abordados os problemas ambientais e a ordenação sacerdotal de homens casados, foi o ponto de viragem que acentuou a rejeição dos sectores mais tradicionais da Igreja Católica às políticas do Papa.

O sínodo “foi feito para analisar e compensar a terrível realidade ambiental e religiosa que é vivida na Amazónia”, onde vivem mais de 30 milhões de pessoas às quais a Igreja Católica “também deve comparecer”, afirmou Galli à EFE.

O teólogo explicou que os sectores económicos e políticos da Europa e da América do Norte “estão a opor-se ao Papa, porque ficaram perturbados com o seu pronunciamento público sobre questões como a recepção de imigrantes, a pobreza e o diálogo pela paz”.

“O Papa está convencido de que as mudanças devem ser feitas na igreja para aproximar as pessoas”, concluiu.

Outras Notícias