Rússia não se mete entre EUA e Irão

14 Jan 2020 / 15:57 H.

A Rússia “não tem qualquer intenção de intervir” na escalada de tensões entre os Estados Unidos e o Irão e defende que seja escolhida a via do diálogo, afirmou hoje o ministro russo dos Negócios Estrangeiros.

“Rejeitamos qualquer tipo de escalada [das tensões] e qualquer pessoa que o promova ou apoie. Não temos intenção de intervir no que está a acontecer entre os Estados Unidos e o Irão”, afirmou Sergey Lavrov, numa conferência de imprensa realizada durante uma visita oficial ao Sri Lanka.

Em plena escalada entre Washington e Teerão, Lavrov referiu que o assassínio pelos Estados Unidos do general Qasem Soleimaní, comandante de uma força de elite dos Guardas da Revolução Iraniana (IRGC), há duas semanas, “ultrapassa qualquer regra sobre comportamento internacional”.

Nesse contexto de tensão, que afetou toda a região do Médio Oriente, o ministro russo pediu às partes que mostrem “moderação” e resolvam as suas disputas através de diálogo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros está a realizar uma visita oficial de dois dias ao Sri Lanka, na qual pretende reunir-se com o recém-eleito Presidente do país, Gotabaya Rajapaksa, e com o seu irmão e primeiro-ministro, irmão Mahinda Rajapaksa, entre outros responsáveis do país.

Os dois países querem fortalecer as suas relações e abrir novas oportunidades em setores como economia, turismo ou tecnologia, acrescentou Lavrov.

O ministro declarou ainda o apoio da Rússia aos esforços do Sri Lanka para identificar e condenar os autores dos ataques terroristas de abril do ano passado, nos quais 269 pessoas morreram e 400 ficaram feridas.

A localização privilegiada do Sri Lanka no Oceano Índico atraiu a atenção de outras potências mundiais, e a visita de Lavrov está a acontecer ao mesmo tempo que a do ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, e a da responsável do Departamento de Estado dos EUA para o centro e sul da Ásia, Alice G. Wells.