Mau tempo faz pelo menos 124 mortos no Paquistão e Afeganistão

14 Jan 2020 / 12:24 H.

Pelo menos 124 pessoas morreram devido à queda de neve, chuva e inundações no Paquistão e no Afeganistão desde domingo, com 70 mortos só nas últimas 24 horas, anunciaram hoje responsáveis dos dois países.

Pelo menos 85 pessoas morreram e dezenas de outras ficaram feridas no Paquistão, onde há ainda desaparecidos, enquanto no Afeganistão morreram 39 pessoas e 60 ficaram feridas, adiantaram os responsáveis.

As previsões meteorológicas antecipam mau tempo para os próximos dias.

A Caxemira paquistanesa foi a região mais afetada, com 55 mortos nas últimas 24 horas, segundo um comunicado da autoridade nacional de gestão de catástrofes (NDMA).

Entre estas vítimas, 41 morreram numa só avalancha no vale de Neelum, enquanto as restantes 14 morreram em outras zonas da região, disse Waseem Uddin, porta-voz da ADMA, citado pela Associated Press.

As avalanchas são comuns da Caxemira, que é dividida entre o Paquistão e a Índia e reclamada por ambos os países.

Citado pela AFP, Raja Shahid, adjunto do responsável administrativo deste vale vizinho da Caxemira indiana, referiu por seu lado a existência de 58 mortos e 47 feridos nas avalanchas que destruíram ou danificaram mais de 150 casas e empresas.

O ministro da gestão de emergências na Caxemira, Ahmad Raza Qadri, disse que foi declarado o estado de emergência nas zonas afetadas e que os socorristas estão com dificuldades em aceder às aldeias afetadas.

Helicópteros militares estão a ser usados para retirar as pessoas, uma vez que muitas estradas estão fechadas devido à neve e às avalanchas em ambos os países.

A neve matou ainda 20 pessoas e feriu 17 na província do Baluchistão (sudoeste), segundo a NDMA.

Centenas de pessoas estão ainda isoladas naquela província devido às intempéries, disse Mohammad Younus, responsável da autoridade provincial de gestão de catástrofes.

Segundo Imran Zarkon, responsável pela autoridade provincial, forças paramilitares foram mobilizadas para salvar centenas de turistas bloqueados no distrito de Kan Mehtarzai.