Mais de cinco mil venezuelanos já foram transferidos da fronteira para outras cidades do Brasil

Brasil /
15 Mar 2019 / 15:24 H.

Mais de cinco mil venezuelanos foram transferidos da fronteira norte do Brasil com a Venezuela para 17 cidades brasileiras num programa de colaboração que reuniu várias agências de ajuda humanitária, anunciou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU).

O último voo com este objectivo levou 225 cidadãos venezuelanos da cidade de Boa Vista (capital do estado brasileiro de Roraima que está localizada e 200 quilómetros da fronteira com a Venezuela) para 13 destinos diferentes dentro do Brasil.

"Estes voos têm como objectivo reduzir a população flutuante nas regiões fronteiriças, onde muitos venezuelanos vivem nas ruas e em abrigos com oportunidades limitadas", explicou a porta-voz do alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), Babar Baloch.

Mais transferências devem ocorrer na próxima semana no Brasil, país que recebeu mais de 200 mil venezuelanos desde 2017, dos quais 85 mil pediram asilo e outros 40 mil receberam autorização de residência temporária.

A pressão da migração tem sido particularmente forte nos estados da região norte do Brasil, onde se concentram imigrantes e refugiados que fugiram do agravamento da situação económica, social e política na Venezuela.

A participação no programa de interiorização, que actualmente inclui 50 cidades brasileiras classificadas como potenciais receptoras de venezuelanos, deve ser totalmente voluntária, de acordo com os critérios da ONU.

As agências da ONU, em especial o ACNUR, tentam identificar possíveis beneficiários entre os moradores dos abrigos temporários instalados em Boa Vista, bem como garantir que eles tenham a documentação necessária para a viagem.

Outras alternativas para favorecer a integração dos venezuelanos no Brasil são os programas de reagrupamento familiar e oportunidades de emprego.

Neste último, as pessoas cujas competências correspondem às necessidades de empresas privadas que têm ofertas de emprego em outras regiões são previamente identificadas.

De acordo com os últimos dados fornecidos pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 3,4 milhões de venezuelanos deixaram o seu país, seja como imigrantes ou refugiados, dos quais 2,7 milhões estão na América Latina e no Caribe.

A própria organização, no entanto, estima que esses números são subestimados porque não contemplam a migração irregular.

Outras Notícias