Donald Trump escolhe Mick Mulvaney para chefe de gabinete

15 Dez 2018 / 10:43 H.

A escolha do chefe de gabinete do Presidente dos EUA, Donald Trump, acabou, com a escolha de Mick Mulvaney, terminando com uma procura caótica do titular para este cargo, que estava a evoluir para um interminável ‘reality show’ televisivo.

“[Mulvaney] vai ser nomeado chefe do ‘staff’ da Casa Branca, substituindo o general John Kelly, que serviu o nosso país com distinção”, escreveu na sexta-feira o presidente dos EUA na rede social Twitter.

Trump acrescentou que “Mick [Mulvaney] fez um trabalho marcante enquanto esteve na administração”.

“Estou desejoso de trabalhar com ele nesta nova capacidade para continuar a FAZER A AMÉRICA GRANDE OUTRA VEZ! John [Kelly] vai continuar até ao final do ano. Ele é um GRANDE PATRIOTA e quero agradecer-lhe pessoalmente pelo ser serviço!”, adiantou.

Mulvaney, que vai ser o terceiro chefe de gabinete de Trump, vai agora assumir o seu terceiro cargo na administração, depois de ter dirigido o serviço do orçamento e o gabinete de proteção financeira dos consumidores.

Antigo congressista republicano, da ala do Tea Party, pertenceu à fação radical que intimidou os líderes republicanos em 2013 para um encerramento do Governo, durante um dos confrontos com o Presidente democrata Barack Obama.

A indicação de Mulvaney ocorreu horas depois de outro apontado para o cargo, o antigo governador do Estado de Nova Iorque, Chris Christie, o ter recusado.

A procura presidencial de um novo chefe de gabinete voltou à casa zero no fim de semana, quando Nick Ayers, o chefe de gabinete do vice-presidente Mike Pence, se excluiu do cargo e decidiu, pelo contrário, abandonar a Casa Branca.

O anúncio da saída surpreendeu até os membros seniores da administração que davam a ascensão de Ayers por adquirida.

O primeiro chefe de gabinete de Trump, Reince Priebus, esteve seis meses do cargo, saindo em julho de 2017.

Outras Notícias