Vídeo convida a aderir à ‘rede social’ do Banco Alimentar que inicia hoje nova campanha

País /
30 Nov 2019 / 11:25 H.

O Banco Alimentar contra a Fome inicia hoje (dia 30 de Novembro) mais uma campanha de dois dias de recolha de alimentos, que irá contar com a participação de 40 mil voluntários em cerca de 2.000 lojas do país.

A campanha deste ano tem como mote #RedeSocialReal e apela para que os ‘likes’ das pessoas sejam os contributos alimentares.

“Este mote é uma rede social real que é um real apelo a que as pessoas não percam de vista o lado humano. Serve para mostrar que cada pessoa tem um papel a desempenhar”, disse à Lusa a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome, Isabel Jonet.

Quem quiser contribuir pode aceitar um saco do Banco Alimentar, e durante as compras escolher produtos, de preferência não perecíveis, como conservas, azeite, açúcar, farinha e massas, para doar.

Na Madeira, a doação de alimentos, entre hoje e amanhã, em 24 supermercados: Continente, Pingo Doce, Super S. Roque.

Em alternativa, pode comprar-se vales de produtos, que estarão disponíveis nas caixas das lojas até 8 de Dezembro.

A campanha prolonga-se até 8 de Dezembro no ‘site’ www.alimentestaideia.pt.

Os 21 bancos alimentares existentes distribuirão depois os alimentos localmente, também com recurso a voluntários.

Em 2018, foram recolhidas 24.262 toneladas, no valor de 34 milhões de euros, que ajudaram 2.400 instituições e 380 mil pessoas.

Na Madeira o Banco Alimentar Contra a Fome recolheu na campanha de Natal de 2018 do ano passado 25,5 toneladas, que foram distribuídas a 48 Instituições parceiras, que, por sua vez, apoiaram 8.790 pessoas.

O Banco Alimentar Contra a Fome Madeira, ajuda a alimentar pessoas e famílias comprovadamente carenciadas há sete anos. Para saber mais leia a entrevista à presidente do Banco Alimentar Contra a Fome da Madeira ao DIÁRIO.