Simulacros nas escolas testaram resposta em termos de segurança e prevenção de riscos

10 Jan 2020 / 11:32 H.

A Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, realizou ao longo desta semana, em várias escolas da Região, actividades relacionadas com os riscos naturais e tecnológicos, no âmbito do projecto Educação para a Segurança e Prevenção de Risco.

Segundo o Gabinete de Imprensa, o infantário da EB1/PE/C de Santo Amaro, no Funchal, recebeu um simulacro de incêndio realizado na cozinha, que desencadeou a evacuação do edifício e todos os restantes procedimentos constantes no Plano de Prevenção e Emergência da Escola, tendo culminado com a intervenção dos Bombeiros Sapadores do Funchal no salvamento de uma suposta vítima e na extinção do suposto incêndio.

Ainda no Funchal, foi realizado no infantário O Carrocel, na Nazaré, um exercício de evacuação no turno da tarde, de forma a testar as equipas de segurança para as suas missões de emergência numa situação de incêndio.

Já na Escola Básica e Secundária Dr. Luís Maurílio da Silva Dantas, em Câmara de Lobos, teve lugar uma sensibilização para docentes e não docentes, relacionada com os riscos naturais e tecnológicos, na perspectiva da identificação desses riscos e dos comportamentos de prevenção e emergência em várias situações. Esta dimensão do projecto está em linha com as medidas da responsabilidade da Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia constantes no Plano de Gestão de Risco de Inundações da Secretaria Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas.

Recorde-se que o projecto Educação para a Segurança e Prevenção de Riscos, promovido pela SER, em parceria com o Serviço Regional de Protecção Civil, Associação Insular de Geografia, IA Saúde e Serviço de Defesa do Consumidor, tem intervenção em todas as escolas da RAM desde 2011, quer através dos técnicos das instituições parceiras, quer através do docente com o cargo de delegado de segurança na escola, e tem como objectivo cumprir as obrigações legais decorrentes da legislação de segurança contra incêndios, mas também de cumprir a missão de aumentar a cultura de segurança relativa aos riscos naturais e a diversas situações relacionadas com a proteção civil.