Madeira regista aumento na taxa de juro do crédito à habitação

Apesar do aumento da taxa de juro, a prestação média manteve-se na Região

19 Mar 2019 / 16:48 H.

Os dados são da Direcção Regional de Estatística da Madeira (DREM) e apontam para um aumento das taxas de juro relativas ao crédito à habitação verificadas no mês de Fevereiro, na Região Autónoma da Madeira.

Segundo a DREM, a taxa de juro implícita no crédito à habitação, na Madeira, fixou-se em 1,008%, registando um acréscimo de 0,002 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior que registou 1,006%. O aumento é superior quando comparado com Fevereiro de 2018, que apontava para uma taxa de 0,974%.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação manteve-se nos 270 euros, tendo os juros se fixado nos 49 euros e a amortização nos 221 euros, os mesmos valores observados em Janeiro deste ano. Em Fevereiro de 2018, o valor médio da prestação vencida era de 269 euros, verificando-se um ligeiro aumento.

O montante do capital médio em dívida para os contratos de crédito à habitação diminuiu para 58 112 euros (58 267 euros em janeiro de 2019), sendo que há um ano era de 58 810 euros.

A nível nacional, e no conjunto dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita situou-se em 1,061%, mais 0,007 p.p. que no mês anterior e a prestação média vencida para a globalidade dos contratos estabilizou nos 244 euros, tendo o valor do capital médio em dívida diminuído para os 52 443 euros (52 504 euros no mês precedente).