Está consumada a correcção de uma injustiça

Até os políticos reagem ao fim da suspensão do padre Martins

16 Jun 2019 / 22:53 H.

São muitos os que reagem nas redes sociais à decisão de D. Nuno Brás em revogar hoje a pena de suspensão aplicada a Martins Júnior há mais de 40 anos.

Quase todos são unânimes em considerar que o bispo do Funchal teve a coragem que faltou a D. Teodoro de Faria e D. António Carrilho.

Entre as reacções partilhadas na última hora surgem alguns políticos, sobretudo de esquerda. Mas não só.

Teresa Ruel

Ribeira seca, Ribeira seca

Tenha de luta, de alegria e da canção.

Ribeira Seca, Ribeira Seca

Traz para todos o calor no coração.

Ribeira seca, Ribeira Seca,

Suas cantigas que cantam o mundo novo

Dizem à gente, com uma voz bem quente

Que a nossa luta é a luta de todo um povo!

Alice Correia

Finalmente aparece alguém com bom senso e que toma uma atitude digna da Igreja! Parabéns senhor Bispo e parabéns senhor padre Martins !

Albino Coelho

Parece que o 25 Abril começa a chegar a Madeira!!!!!! será que vai ser desta?????

Gabriel Mao Cheia

A verdade tarda mas não falta. Grande abraço Padre Martins

Túlio Freitas

Para mim foi sempre padre como os outros, esta decisão embora peque por ser tardia é no entanto a acertada.

Felicidades para si senhor padre...

Lília Gomes

Foi uma decisão acertada e inteligente

O Pe Martins deixa de ser “ a vítima”

E fecham um capítulo.

Doroteia Gonçalves

Eureka! O padre Martins foi político, mas não o foi mais do que outros que não foram suspensos...

João Carlos Freitas

Um dia feliz para os católicos madeirenses. O bispo do Funchal d. Nuno Brás resolveu o que dois bispos não tiveram a coragem de resolver, acabar com a injusta “suspensão a divinis” decretada por d. Francisco Santana. Parabéns pela sua coragem, parabens ao povo da Ribeira Seca que soube enfrentar os poderes desta terra e parabéns ao padre Martins Junior que soube “bater o pé”, enfrentando uma decisão iníqua, lutando por mais de quarenta anos pela sua verdade. No fim a justiça veio ao de cima!

Laura Mendonça

Além de tudo o senhor padre Martins nunca desistiu e continuou lutando pela sua paróquia!! Grande homem, devo-lhe muito dos bons momentos da minha infância !! Obrigado por tudo que nos ensinou.

Rui Guerra

Finalmente fez-se justiça, uma lufada de ar fresco, nesta retrógrada igreja, parabéns pela sua resolução sr. Bispo igualmente ao Sr. Padre Martins, bem hajam.

Fátima Ascensão

Aplaudo esta decisão. D. Nuno Brás está a demonstrar que tem coragem para mudar o que é preciso na igreja. Bem-haja.

Nascido em 1938, na Banda D’ Além, em Machico, José Martins Júnior, mais conhecido por Padre Martins, foi pároco, político, professor, capelão na Guerra do Ultramar e uma figura incontornável e controversa no panorama político e religioso da Madeira.

Foi suspenso ‘ad Divinis’ a 27 de Julho de 1977, mas manteve-se na Ribeira Seca, sempre acarinhado pelo povo. Agora, quase 42 anos depois, a suspensão foi levantada por D. Nuno Brás e José Martins Júnior foi nomeado Administrador da ‘sua’ Paróquia.