Dívida pública regional aumentou 189 milhões em três meses

No final do 2.º trimestre a dívida bruta era de 4.890 milhões de euros, justificada por emissão de títulos de dívida ocorrida em Junho

23 Set 2019 / 11:46 H.

A dívida bruta regional atingiu no final de Junho de 2019 o valor de 4.890 milhões de euros, que é nada mais do que o terceiro maior valor em 12 anos e meio (desde 2007), resultado de um aumento trimestral de 189 milhões de euros.

De acordo com as contas divulgadas esta manhã pela Direcção Regional de Estatística, “no final do 2.º trimestre de 2019, a dívida bruta da Administração Pública Regional (APR) situava-se em 4.890 milhões de euros, tendo aumentado cerca de 189 milhões (+4,0%) face ao final do trimestre anterior, e registado um incremento em cerca de 243 milhões (+5,2%) comparativamente ao período homólogo”.

No entanto, deixa a nota que justifica estes números: “Este crescimento é explicado pela emissão de títulos de dívida ocorrida em Junho de 2019, para a APR fazer face a amortizações de empréstimos obrigacionistas, pelo que este aumento deverá ter carácter transitório e ser esbatido até final do ano de 2019.”

Analisando a evolução da composição da dívida bruta por instrumento financeiro, frisa a DREM, “observa-se que o peso dos empréstimos diminuiu de 71,2% para 62,3% entre o 2.º trimestre de 2018 e o homólogo de 2019, sucedendo o inverso no que respeita à dívida titulada, cujo peso, no mesmo período, subiu de 28,8% para 37,7%”.

Dívida líquida de depósitos rondou os 4 479 milhões

Já no final do período em análise, “a Dívida líquida de depósitos rondou os 4.479 milhões de euros, tendo aumentado cerca de 45 milhões (+1,0%) face ao final do trimestre anterior, e recuado 44 milhões (-1,0%) comparativamente ao período homólogo”.

Outras Notícias